Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

VOLTANDO A ENXERGAR! Terapia Com Células-Tronco Embrionárias Humanas Contra A Degeneração Macular

VOLTANDO A ENXERGAR! Terapia Com Células-Tronco Embrionárias Humanas Contra A Degeneração Macular

Fernanda M. P. Tonelli, Rodrigo R. Resende

Edição Vol. 2, N. 03, 11 de Novembro de 2014

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2014.11.10.004

A publicação de Schwartz e colaboradores, no dia 15 de outubro de 2014 no The Lancet, trouxe esperança a pacientes que sofrem com a degeneração macular e aos seus familiares. Foi descrito o sucesso do primeiro transplante desenvolvido a partir de células-tronco embrionárias humanas (1) (realizado em 2012) em pacientes que sofriam com esta degeneração.

A mácula e a degeneração macular

A retina é o tecido sensível à luz que reveste o fundo do olho. As células fotorreceptoras da retina, aquelas que recebem a luz e a transformam em imagens, possuem células denominadas cones, que são responsáveis pela visão a cores, são responsáveis por proporcionar a visão pela transmissão de informações do campo visual para o cérebro. A mácula (Figura 1a) é responsável pela visão central de alta definição que nos permite realizar com clareza tarefas como ler, assistir televisão e identificar as expressões das pessoas.

voltando_enxergar_celulas_tronco

Figura 1:A. O olho humano; adaptada de (2). B. Visão normal. C. Visão de paciente com degeneração macular; extraídas de (3).

Pessoas que sofrem com a degeneração macular tem, por consequência, comprometimento de sua visão central (que se torna manchada e distorcida – Figuras 1b e 1c): o que dificulta e chega a impossibilitar a leitura, a escrita e o reconhecimento de objetos menores.

O transplante

Em 2012, Schwartz e colaboradores relataram a realização de transplante sub-retinal de material derivado de células-tronco embrionárias humanas (do inglês, human Embryonic Stem Cells, hESCs) em 18 pacientes adultos (4).

Estes pacientes sofriam de doenças como a desordem ou mutação genética dita distrofia macular de Stargardt (que afeta pessoas mais jovens), ou a degeneração macular relacionada à idade: duas importantes causas de cegueira e/ou comprometimento grave da visão.

As hESCs usadas no transplante foram diferenciadas de maneira controlada em laboratório para formar epitélio pigmentar da retina (RPE), mais de 99% puro – que seriam, mais tarde, transplantados nos pacientes (4).

Os testes prévios ao transplante em humanos, realizados em animais, mostraram que o RPE gerado e transplantado apresentava, in vivo, comportamento semelhante ao natural, e se integrava a este sem originar complicações (4).

Os primeiros meses após o transplante

As células transplantadas foram capazes de se aderirem e persistiram no local do transplante (Figura 2). Não foi percebida hiperproliferação, crescimento anormal ou rejeição em nenhum dos pacientes nos 4 meses seguintes à cirurgia (4). Isto quer dizer que, o transplante de células-tronco embrionárias não gerou câncer.


voltando_enxergar_celulas_tronco2

Figura 2: Imagens de fundo de olho de paciente com degeneração macular relacionada à idade. A. Imagem pré-transplante com a região alvo do transplante limitada pelo círculo pontilhado preto. B. Imagem 3 meses pós-transplante, com as células transplantadas mais pigmentadas e evidenciadas pela seta branca. Adaptada de (5).

A visão dos pacientes foi melhorada, com o aumento da capacidade de leitura de 0 para 5 letras no teste de leitura em pacientes com distrofia macular de Stargardt, e de 21 para 28 letras em pacientes com degeneração macular relacionada à idade.

Os primeiros anos após o transplante

Para pacientes com degeneração macular relacionada à idade conseguiu-se colonização crescente da área do transplante pelas células pigmentadas transplantadas (regiões mais escuras e apontadas pelas setas brancas nas Figuras 3b e 3c) – o que explica sua melhora na capacidade visual (5). Através das tomografias de coerência óptica (OCT), também se percebeu, 6 meses após a cirurgia (Figura 3c) , ao se comparar com a situação pré-transplante (Figura 3a), a presença de células na membrana de Bruch, localizada abaixo da retina (Figura 1a) (5).

Slide1

Figura 3: Imagens de fundo de olho e tomografias de coerência óptica (OCT) de pacientes com degeneração macular relacionada à idade. A. Imagem de fundo de olho pré-transplante sobre a OCT correspondente; a região alvo do transplante encontra-se limitada pelo círculo pontilhado em preto. B. Imagem 3 meses pós-transplante com as células transplantadas mais pigmentadas e evidenciadas pela seta branca; a OCT correspondente encontra-se abaixo da imagem de fundo de olho. C. Sobre a OCT correspondente, imagem de fundo de olho 6 meses pós-transplante com um aumento da região ocupada pelas células transplantadas e aumento da pigmentação das mesmas. Adaptada de (5).

A Membrana de Bruch engrossa com a idade, reduzindo o transporte de metabólitos. Isso pode levar à formação de drusas na degeneração macular relacionada à idade (6) (Figura 4). Há também um acúmulo de depósitos (Depósitos Basais Lineares ou em inglês, Basal Linear Deposits – BlinD, e Depósitos Basais Lamelares, ou em inglês, Basal Lamellar Deposits – BLamD) sobre e dentro da membrana, que consiste principalmente de fosfolipídios (um tipo de gordura presente na membrana das células). A acumulação de lipídeos parece ser maior no centro e no fundo do que na periferia. Esta acumulação parece fragmentar a membrana em uma estrutura lamelar mais como uma massa folhada do que uma barreira. Mediadores inflamatórios e neovasculares, que produzem mais vasos sanguíneos, podem então convidar os vasos da coroide para crescerem dentro e para além da membrana fragmentada. Esta membrana neovascular destrói a arquitetura da retina externa e conduz a perda súbita da visão central _ degeneração macular relacionada à idade jovem.

voltando_enxergar_celulas_tronco4

Figura 4: Membrana de Bruck sendo invadida pelas Drusas ou lipídeos e destorcendo os fotorreceptores, células que captam a luz e a transformam em imagens, levando à cegueira central e ao fundo.

Outras doenças como Pseudoxantoma elasticum, miopia e traumatismos, também podem causar defeitos na membrana de Bruch, que podem levar a neovascularização coroidal. A Síndrome de Alport, uma doença genética que afeta as proteínas do colágeno tipo alfa (IV), também pode levar a defeitos na membrana de Bruch, causando uma retinopatia do tipo “ponto e mancha”.

Para pacientes com distrofia macular de Stargardt observou-se também o aumento, com o tempo, de pigmentação. No pré-operatório havia ausência de pigmentação (Figura 5a) e esta pigmentação pode ser notada após 6 meses do transplante (Figura 5b), e após 1 ano, a área de pigmentação aumentou (Figura 5c). As imagens de OCT apresentam um epitélio pigmentar transplantado normal em monocamada e com maior pigmentação. A área central de atrofia, (Figura 5d) visível na imagem de fundo de olho pré-transplante, foi sendo gradualmente preenchida pelo epitélio transplantado. Seis meses após o transplante já se evidencia preenchimento de metade desta área por células do epitélio pigmentar da retina (Figura 5e), que se torna maior e mais pigmentado 15 meses após o procedimento (Figura 5f).

voltando_enxergar_celulas_tronco5

Figura 5: Imagens de fundo de olho e tomografias de coerência óptica (OCT) de pacientes com distrofia macular de Stargardt. A. e D. Imagem de fundo de olho pré-transplante sobre a OCT correspondente à região delimitada em verde; a região alvo do transplante encontra-se limitada pelo círculo pontilhado em preto. B. Imagem 3 meses pós-transplante com as células transplantadas mais pigmentadas e evidenciadas pela seta branca. Para a região destacada em verde, tem-se a OCT correspondente. C. Imagem de fundo de olho 6 meses pós-transplante com um aumento da região ocupada pelas células transplantadas e aumento da pigmentação das mesmas. E. Imagem de fundo de olho e OCT de paciente 6 meses após transplante. F. Imagem de fundo de olho e OCT de paciente 15 meses após transplante. Adaptada de (5).

Perspectivas futuras

Após o sucesso obtido, Schwartz e colaboradores disseram desejar continuar os trabalhos. Em seu artigo de 2014 (5), após concluírem que foram capazes de atestar a segurança do transplante à base de hESCs para auxiliar pacientes com degeneração macular, reconheceram a necessidade de se estender os estudos para outras doenças geradas por disfunção ou perda de tecido (7-9).

Quanto à degeneração macular, mencionaram ainda a importância de se realizar estudos em fases mais iniciais da doença, para que se tente atingir uma maior probabilidade de melhora na condição dos pacientes e, se possível, até mesmo manter sua visual central.

Referências

1. Tonelli FM, Resende RR. A Reprogramação Nuclear na Indução de Pluripotência. Nanocell News. 2013 10/30/2014;1(2). Epub 10/30/2014.

2. olho Ad. Disponível através do link <http://1.bp.blogspot.com/-R T8raC8xH7U/TlbhvzD9VqI/AAAAAAAAAuw/3MER64yrRb0/s1600/anatomia.jpg>. 2014.

3. Macular D. Disponível através do link <http://www.hco.med. br/imagens/especialidades/degeneracao_macular.jpg>. 2014.

4. Schwartz SD, Hubschman JP, Heilwell G, Franco-Cardenas V, Pan CK, Ostrick RM, et al. Embryonic stem cell trials for macular degeneration: a preliminary report. Lancet. 2012 Feb 25;379(9817):713-20. PubMed PMID: 22281388. Epub 2012/01/28. eng.

5. Schwartz SD, Regillo CD, Lam BL, Eliott D, Rosenfeld PJ, Gregori NZ, et al. Human embryonic stem cell-derived retinal pigment epithelium in patients with age-related macular degeneration and Stargardt’s macular dystrophy: follow-up of two open-label phase 1/2 studies. The Lancet. 2014;in press.

6. Weber M, Sennlaub F, Souied E, Cohen SY, Behar-Cohen F, Milano G, et al. [Review and expert opinion in age related macular degeneration. Focus on the pathophysiology, angiogenesis and pharmacological and clinical data]. Journal francais d’ophtalmologie. 2014 Sep;37(7):566-79. PubMed PMID: 25190312. Epub 2014/09/06. Expertises croisees dans la degenerescence maculaire liee a l’age. Focus sur la physiopathologie, l’angiogenese, les donnees pharmacologiques et cliniques. fre.

7. Furtado CM, Kihara AH, Paschon V. LESÃO MEDULAR E A TERAPIA COM CÉLULAS-TRONCO: promessa ou realidade? Nanocell News. 2014 07/14/2014;1(14). Epub 07/17/2014.

8. Resende RR. TERAPIA GÊNICA COM CÉLULAS-TRONCO HUMANAS: segura e eficaz. Nanocell News. 2014 04/01/2014;1(9). Epub 03/31/2014.

9. Medeiros RVB, Resende RR. CÉLULAS-TRONCO DERIVADA DO TECIDO ADIPOSO SÃO APLICADAS NA CIRURGIA PLÁSTICA. Nanocell News. 2014 06/03/2014;1(12). Epub 06/02/2014.

Print Friendly
  • VOLTANDO A ENXERGAR! Terapia Com Células-Tronco Embrionárias Humanas Contra A Degeneração Macular
  • 15
  1. nerilda campos rosado disse:

    Tia ja cega e eu diagnosticada como participo ?

    17/novembro/2014 ás 12:59
  2. Rodrigo Resende disse:

    Cara Nerilda, esses estudos estão sendo realizados nos EUA. Não há possibilidades de se faze-lo aqui, infelizmente.
    Mas, uma possibilidade seria entrar em contato com o prof Schwartz schwartz@jsei.ucla.edu
    Jules Stein Eye Institute Retina Division, Department of Ophthalmology, David Geffen School of Medicine, University of California, Los Angeles, CA, USA
    Prof Steven D Schwartz, Ahmanson Professor of Ophthalmology, Chief, Retina Division, Jules Stein Eye Institute, Los Angeles, CA 90095, USA

    22/novembro/2014 ás 14:37
  3. Gostaria de saber como é esse tratamento,se é teste,se é pago e se aceita voluntário.
    Meu pai tem 82 anos e sofre muito ,pq não aceita a condição dele.
    Sofre de degeneração macular da retina.Por favor me diga se dá pra fazer alguma coisa,e me explica o procedimento.O nome dele é Horácio ,mora em São Bernardo do Campo,ele está muito triste pq perdemos minha mãe no dia 28/10/13 um dia antes de meu casamento,mesmo adiando 15 dias eles nem conseguiram ir na cerimonia civil,imagina eu e meu marido e sogros e mais ninguém,se meu pai conseguisse esse tratamento devolveria um pouco da alegria pra todos nós.Me desculpe o desabafo,mas é que não aguento ver ele assim, falando que está ficando cego,dói muito.Obrigada aguardo sua resposta,bom dia.

    02/junho/2015 ás 23:24
  4. Joice disse:

    Sou mãe de um menino de 8 anos portador da doença de stargardt, gostaria de saber mais sobre esse tratamento com células tronco, fico angustiada de ver meu filho perdendo sua visão e não poder fazer nada. Obrigada pela atenção fico no aguardando resposta!

    30/setembro/2015 ás 08:11
  5. Mauro Tavares Paes disse:

    Tenho 41 anos, com diagnóstico de degeneração aos 39. Como posso fazer para ter acesso ao tratamento?

    02/outubro/2015 ás 15:45
  6. Jorge Luiz Oliveira disse:

    Estou com 61 anos e estou sofrendo de DMRI, uma das minhas vista, direita, nada vejo só um borrão, a outra esta quase, se podem me ajudar mantenham contato, estou desesperado e preciso de ajuda, topo qualquer tipo testes, o que quero é tentar fazer alguma coisa. Fone 19 992287354, 19 2121 5804, Brasil, sao Paulo, Campinas. Obrigado.

    28/dezembro/2015 ás 20:08
  7. Jorge Luiz Oliveira disse:

    Fantastico, sofro de DMRI gostaria de obter mais informações e orientações.

    28/dezembro/2015 ás 20:12
  8. maria de lourdes franco garcia disse:

    MEU IRMÃO TEVE UM DERRAME NA REGIÃO DA MÁCULA, FICANDO COM UMA CICATRIZ QUE ATRAPALHA A VISÃO CENTRAL, HOJE SUA VISÃO É DE 5%. TEM SOLUÇÃO PARA O CASO DELE?

    SEM MAIS…

    AGUARDO RESPOSTA

    OBRIGADA

    MARIA DE LOURDES

    27/abril/2016 ás 19:15
  9. Maria cristina montovani disse:

    Por favor tenho interesse no tratamento para meu pai de 82 anos. Obrigada!

    24/maio/2016 ás 18:08
  10. Neide de Jesus Alves disse:

    olá, minha sobrinha tem 16 anos e tem essa doença Stargardt, a ela sofre muito inclusive com discriminação na escola e outros lugares que convive e isso afeta toda a família. Diante dessa situação gostaria de saber sobre esse transplante, estamos dispostos a fazer qualquer coisa pra devolver a visão que ela esta perdendo a cada dia. muito obrigada!

    01/dezembro/2016 ás 10:50
  11. Antonio Vacas disse:

    Gostava de saber se em Portugal ou Espanha fazem este tratamento há degeneração macular associada há idade? A minha mãe está com 5% de visão e tem 85 anos, mas o que a limita é a visão e não a idade!! Aguardo a vossa resposta. Obgdo

    13/março/2017 ás 20:01
  12. Sandra Pereira Silva disse:

    Gostaria de saber se no Brasil há algum link de contato para me colocar à disposição desse tratamento no caso na verdade a minha mãe que tem a degeneração macular total de uma vista e ela sofre muito com a perda da visão e com essa possibilidade eu gostaria de saber sei há possibilidade paga ou algo assim..um caminho viajando ou em algum lugar ela pode ser entrar em contato para fazer esse tratamento espero que haja porque é muito dolorido espextativa

    09/abril/2017 ás 19:12
  13. Beatriz marques veloso disse:

    Perdi a visão do lho direito e estou com uma perda de 80% da visão do olho esquerdo, como faço para participar dessa nova pesquisa

    11/abril/2017 ás 20:26
  14. heloilde disse:

    Por favor aluem sabe como faço para participar. meu esposo tem degeneração macular, ele tem 35 anos e sinto que a cada dia a visão dele diminui. Se alguém tiver contato de clinicas que façam esse tratamento me comuniquem, pode ser fora do Brasil Meu email é heloildas@hotmail.com

    21/junho/2017 ás 21:19
  15. Juliana disse:

    Boa tarde!
    Alguém pode orientar-me com relação a esse tratamento com células-tronco? Minha mãe possui degeneração macular desde a adolescência e a cada dia tem piorado bastante e isso a tem deixado muito triste, apesar de nunca vê-la reclamando. Por favor, se alguém puder prestar algum tipo de informação eu serei muito grata. Meu e-mail é: julianaufrpe@hotmail.com

    10/novembro/2017 ás 15:35

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>