Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

QUAL É A NATUREZA HUMANA? QUAL A NATUREZA DA CORRUPÇÃO? (Parte 1)

QUAL É A NATUREZA HUMANA? QUAL A NATUREZA DA CORRUPÇÃO? (Parte 1)

Caio S. Lois

É professor, cientista social e jornalista

Edição Avulsa Vol. 2, N. 07, 8 de Fevereiro de 2015

 DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.02.08.001

Antes de abordarmos um tema corrente e nefasto de nossa sociedade, a corrupção, temos que entender o porquê dela ocorrer. E ela só ocorre devido ao próprio homem. Então, nada mais coerente entender primeiro qual é a natureza humana, assim entenderemos como o jogo político corrompe o ser humano.

Eu li um livro realmente muito bom chamado The Monster Deadliest, por Jeff Baldwin, em que ele comparou a história do Dr. Jekyll e Sr. Hyde com a do Frankenstein.

Eu não sei se você já pensou sobre esses livros pelas suas lentes de visão de mundo. Eu sei que eu nunca pensara. Você se lembra das histórias bem o suficiente para responder à pergunta: Qual é a opinião dos autores sobre a natureza humana?

1. Frankenstein foi criado inocente e bom, mas tornou-se mal depois de ter sido maltratado.

O monstro de Frankenstein é citado como dizendo, “Eu era benevolente e bom; a miséria me fez um demônio. Faça-me feliz, e eu voltarei a ser virtuoso.”

2. Jekyll era um médico privilegiado, rico, da classe alta, com uma natureza má que não podia controlar, e que finalmente o tomou por inteiro.

Jekyll disse: “Foi a maldição da humanidade que essas personalidades incongruentes _ boas e más foram, assim, unidas_, que no ventre da agonia da consciência, esses gêmeos opostos devem estar continuamente lutando.”.

Baldwin diz que todos nós nos identificamos com um dos personagens principais. Ou nós pensamos que somos como Frankenstein ou como Jekyll/Hyde. “Que monstro é você? A maneira como você responde a esta pergunta é o alicerce para as suas crenças sobre toda a realidade, sua religião e sua visão de mundo.” (1).

A raiz da questão na discussão sobre a natureza do homem é se é ou não o homem basicamente bom ou basicamente ruim. Toda visão de mundo não-Cristão acredita que o homem é basicamente bom, e que ele pode salvar a si mesmo. Eu não sei por que eles acham que ele precisa ser salvo, se ele é basicamente bom, mas cada visão de mundo tem algum mecanismo de salvação como iluminação, reforma social, etc. Mas, basicamente, todos eles são parte da multidão de Frankenstein.

Eu estava ouvindo um show de uma tragicomédia da vida real durante as eleições _ claro, tem que ser um show porque a verdade não pode ser dita, e tem que ser cômica porque desistiríamos de viver se mostrassem a realidade… e é trágica porque sabemos que tudo aquilo não é real, é parte da ilha da fantasia de governos corruptos _ e durante a programação me fiz a pergunta: “Por que as pessoas fazem coisas boas?”. Ainda não tinha ouvido essa pergunta. Por que isso?

A razão pela qual ninguém faz essa pergunta é que a nossa sociedade acredita que o homem é basicamente bom e eles esperam que ele faça coisas boas. Eles ficam surpreendidos quando alguém faz coisas ruins e por isso, a questão é sempre: “Por que ele fez isso?”.

O PANTEÍSMO DIZ:

Não só o homem é bom, o homem é deus. Nós só precisamos reconhecer o fato.

Don Closson de Probe Ministries descreve desta forma:

Como o naturalismo, o panteísmo não permite um Deus pessoal, dentro ou fora do universo físico. O panteísmo tradicional vê deus como uma força impessoal infinita que abrange toda a realidade. Tudo é um, tudo é deus. O panteísmo americanizado, ou o Movimento Nova Era, acrescenta um elemento evolutivo. Ele vê homens e mulheres tornando-se um com a mente universal como uma continuação da evolução material através do reino animal.

Ao contrário do naturalismo, o panteísmo vê o problema do homem como sendo espiritual. De alguma forma, a humanidade esqueceu-se coletivamente de sua unidade com o universo. Isto separa o homem de compreender a verdadeira natureza das coisas e, de acordo com o ensino da Nova Era, visitas sobre ele todo o sofrimento de nosso mundo atual e o deixa sem o poder de fazer a realidade conforme seu desejo.

Assim, o homem é basicamente bom. Acabamos esquecendo nossa unidade. A solução é a educação. Precisamos ser iluminados. Precisamos ter os nossos olhos espirituais abertos para que possamos visualizar a paz mundial.

O NATURALISMO DIZ:

1. O homem é produto do seu meio ambiente.

Como o produto da evolução, o homem é apenas um animal mais evoluído. Ele é o produto de seu meio ambiente. Este foi o pressuposto subjacente de psicólogos comportamentais, como Pavlov, Maslow e Skinner. Quando se trata da natureza do homem, eles foram os naturalistas mais consistentes. Skinner disse que a mente era um mito – que os pensamentos eram simplesmente os processos químicos que respondem a estímulos físicos. O homem simplesmente responde ao seu ambiente. Como tal, o homem não tem livre arbítrio. Portanto, se você encontrar-se cometendo um crime, não é sua culpa. Talvez, por isso, que esse governo não cansa de dizer que não sabia de nada… Coitados, tão inocentes… É por causa da maneira como você foi criado ou por causa de suas circunstâncias atuais. Portanto, você não deve ser punido.

Será que isso soa familiar? Ouvimos muito disso em nossa cultura.

Certa vez ouvi uma notícia em que algumas crianças da escola tinham apagado ou destruído alguma propriedade da mesma. O professor que estava sendo entrevistado disse: “Eles são, basicamente, bons filhos, mas eles… vêm de lares sem privilégios…”. É, basicamente, para variar, a história das cotas. Essa declaração revela a visão do professor de como a natureza humana é. O homem é basicamente bom, mas a sociedade o faz fazer coisas ruins. Ah, então um político que ganha mais de 40 vezes o salário mínimo _ não é preciso dizer aqui que ele é super, ultra, mega, hiperprivilegiado _ age de maneira corrupta desviando verbas que são, em sua última instância, para favorecer aos marginalizados _ que vivem à margem da sociedade, ou desprivilegiados _, sofre ações da sociedade desprotegida para agir corruptivelmente?

Há um par de problemas lógicos com este ponto de vista:

1. Também isso não seria verdade, se você se jogasse na frente de um carro para salvar alguém, também não seria sua culpa. Então, você não gostaria de aceitar qualquer elogio ou recompensa por ter salvado essa pessoa.

Muito poucos naturalistas são intelectualmente honestos e coerentes com a sua visão do mundo quando se trata da natureza humana. Eles pegam e escolhem o que querem e pegam emprestado a visão de mundo Cristã. Eles querem levar o crédito por suas boas ações, e eles querem acreditar que eles estão no controle de seu próprio destino. Mas eles são rápidos em dizer que o homem é basicamente bom, e coisas como a pobreza, a ignorância, o abuso, etc., o faz fazer coisas ruins. Se isso for verdade, então a criação de uma sociedade perfeita vai acabar com o crime, abuso, etc. Como disse acima, imagine quem ganha mais de 40 salários mínimos por mês roubando do pai de família que não tem dinheiro para comprar o leite para seu filho!

2. Um grande problema com essa visão é a seguinte: se o homem é basicamente bom, como chegamos a uma sociedade ruim para começar? Se assim o fosse, a primeira sociedade teria sido feito por pessoas boas, e teria sido perfeita desde o início, e continuaria perfeita, já que o homem é basicamente bom. Há, obviamente, um problema lógico com isso, mas isso não detém ninguém.

Nós já vimos que há um problema lógico com a ideia de que a sociedade causa o mal, mas isso corresponde com a realidade ou a sua experiência? Você quis abusar de seus dois anos de idade ou era naturalmente egoísta, desobediente, etc.? Pessoas ricas, inteligentes, cometem crimes?

Eu acho que é muito esclarecedor colocar nossa tela de visão de mundo sobre o reino da política. Ele vai ajudar a você a entender por que certos sistemas políticos acreditam em certas coisas e por que as pessoas compram a ideia deles. Um verdadeiro projeto de alienação cultural institucionalizada por burocratas interesseiros e corruptos. Isso lhe soa com o que alguns partidos de situação tem tramado e orquestrado? Inclusive com o controle da mídia?

O marxismo, o comunismo e o socialismo são os principais exemplos da visão de mundo naturalista. E os mais falsos e enganadores, já que seus governantes usufruem de toda qualidade e quantidade que seus vassalos não podem tê-lo. O mal é definido como o capitalismo, onde os ricos oprimem os pobres. Como se não fosse a riqueza que prospera e torna possível políticas sociais. Se um país quebra, como ter recursos para pagar uma bolsa? Se um país quebra, não tem como adquirir impostos de empresas que não produzem. Se um país quebra, não tem como ter boa educação, ciência, tecnologia, prosperidade. Se todos na sociedade são iguais, então todo mundo vai escolher em agir corretamente. Eles vão trabalhar com o melhor de sua capacidade e levar apenas o que eles precisam da comunidade. E se, alguém pensasse que, já que meu vizinho trabalha muito e é mais eficiente do que eu, produz mais, em menos tempo, com melhor qualidade e obtêm resultados mais promissores, eu poderia ficar sobre à sombra das asas dele! Ah, e se ele percebesse que eu não fazia o mínimo e que ganhava o mesmo tanto que ele, o que ele faria? Continuaria trabalhando mais para manter a mim à toa, sobre sombra e água fresca? Ou também relutaria em trabalhar até que eu fizesse o mesmo tanto que ele? Ou então, quem sabe, requereria que fosse remunerado justamente, pelos seus resultados produzidos?

Será que o marxismo, o comunismo ou o socialismo funciona? Nós já vimos a União Soviética abandoná-lo. A China está abandonando-o. Veja Cuba, nosso último exemplo. “Coca-cola, McDonald venham, vocês são bem vindos” _ Disse o filho do ditador. Na prática, algumas regras e opressão das massas – mantendo-os em situação de pobreza. É o mesmo que dar uma esmola mensal sem perspectivas da pessoa crescer e melhorar de qualidade de vida. Sempre presa à esmola presidencial. Impostos vão subir, e a produtividade vai cair, etc. As pessoas são basicamente egoístas e não trabalham para o bem da sociedade. É somente aqueles na liderança, com todos os privilégios, que contam a toda a gente como maravilhoso o marxismo, o comunismo ou o socialismo é. É um barbudo tomando whisky de 7 mil reais, com aposentadoria vitalícia que diz que tem que dividir o bolo, não o dele.

Um filósofo político francês disse recentemente que, hoje em dia, quando ele quer debater com um marxista, ele tem que importar um de uma universidade americana! Estamos na América, viu? Pode ser a América subsaariana, ou Latina ou do Sul, mas é o continente perdido onde a corrupção reina. Então, por que existem tantos socialistas na América? Eles estão apenas sendo coerentes com a sua visão de mundo, pelo menos em teoria. Uma vez que eles vivem em uma sociedade baseada no capitalismo e as morais do cristianismo, eles podem impor sua filosofia e não tem que vivê-la.

Assim, o naturalismo alivia o homem da culpa. Ele é apenas o produto de seu ambiente.

Vejamos outro aspecto da evolução…

2. Há uma tendência para a melhoria

O naturalismo e a evolução nos ensinam que há na natureza uma tendência inerente para a melhoria. Se não o fosse assim, não deixaríamos de ser macacos, como a evolução afirma. As pessoas não apenas aplicam este princípio ao mundo físico. Como elas aplicam essa premissa à sua visão da natureza humana?

Resposta: Nós devemos ser bons e cada vez melhor.

O que a Bíblia, o princípio da entropia, e a história ensinam?

Resposta: Torná-lo simples. Simplificar as coisas – As coisas tendem a desmoronar sem uma força externa para mantê-las. Na esfera moral e espiritual, essa força externa (realmente uma força interna) é o Espírito Santo, ou como diria a psicologia, o subconsciente. Apesar do que os racionalistas dizem, você não pode simplesmente ensinar a moralidade e esperar que os homens sigam as regras. As pessoas não costumam fazer o que sabem que é o certo. Elas fazem o que amam fazer. Elas fazem o que as faz sentir bem, o que lhes dá poder, etc. Educação não faz as pessoas serem boas. Somente porque sou pós-doutor, embora pobre, sou um homem bom? Ou por que sou desletrado, sou um homem ruim? Ela só faz pecadores mais inteligentes.

Qualquer um que estuda a história sabe que as nações podem começar bem e crescer por um tempo, mas, em seguida, a imoralidade se insere, cada um faz o que é certo aos seus próprios olhos e a sociedade decai. Vemos isto uma e outra vez na Bíblia, especialmente no livro de Juízes. E na história secular – Babilônia, Assíria, Grécia, Roma. E nós estamos repetindo este ciclo na América.

A primeira parte do evangelho é que o homem é um pecador e precisa de um salvador _ Calma, não precisa parar de ler porque falei de Cristo. Só um ponto de vista como exemplo _. Se você tirar o evangelho, então você não tem pessoas sendo salvas. Jesus torna-se apenas um exemplo a seguir. Você não tem o Espírito Santo habitando/controlando as pessoas e fazendo-as “querer” fazer o bem. Não há fruto do Espírito, porque não há nenhum Espírito. Ou, por outro lado, o científico. Se o homem não tem consciência que julga seus atos como sendo bons ou ruins, _ e isso não tem nada a ver com idade, pois uma criança compreende e percebe o que é bom _, então não há nada o que o pode deter a cometer um crime. Eles são egoístas, e eles fazem o que é bom para si mesmo. Assim, por exemplo, em vez de um político fazer o que é bom para o país (para os outros), eles fazem o que é bom para eles, o que vai reelegê-los, o que lhes dará mais poder, o que lhes dará mais dinheiro (prazer), etc. Então, poderíamos estar com raiva, mas não devemos ficar surpresos com o que está acontecendo em nossa Capital.

É claro que há pessoas altruístas. Desde que fomos criados à imagem de Deus, ou à imagem da natureza que é boa, somos capazes de fazer o bem. Sendo desprovidos não significa que sempre seremos tão maus quanto pudermos ser. O altruísmo foi cunhado por Auguste Comte, o francês fundador do positivismo, a fim de descrever a doutrina ética que ele apoiava. Ele acreditava que os indivíduos tinham a obrigação moral de servir o interesse dos outros ou do “bem maior” da humanidade. É isso mesmo que fazemos? Ou é atingir nosso único e exclusivo objetivo pessoal? Nietzsche apoiava o egoísmo e salientou que tal posição é degradante e humilhante para o indivíduo. Ele também apontou que o altruísmo era muito raro até o advento da Cristandade (2).

Então, mais uma vez, parece que temos pessoas com visões de mundo não-Cristãs, pegando emprestado do Cristianismo e tentando ser moral sem a fundação adequada. E isto não funciona.

Na segunda parte vamos refletir sobre o que é a política, por que sem ela, não teria por que corromper outrem ou cometer a corrupção.

Print Friendly
  • QUAL É A NATUREZA HUMANA? QUAL A NATUREZA DA CORRUPÇÃO? (Parte 1)
  • 2
  1. Jose F Matheus disse:

    Na minha maneira de ver.
    O homem, APRENDE ser bom, ou ruim, honesto ou desonesto, corrupto ou não, e assim com tudo que faz!
    Por ser inteligente sabe disfarçar bem, e enganar, um, poucos ou muitos.
    Ai esta o maior perigo! Dependendo da influencia que tem.
    Os animais também aprende ser bons ou ruins!
    Tudo por influencia!

    14/fevereiro/2015 ás 18:44
  2. Caio Lois disse:

    Sim, com certeza o homem aprende, mas sua natureza ainda é perversa. Ele reconhece o bem, mas prefere fazer o mal que não quer.

    19/fevereiro/2015 ás 09:39

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>