Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

LEILÃO DO CONGRESSISTA

LEILÃO DO CONGRESSISTA

Edição Vol. 3, N. 14, 10 de Agosto de 2016

Flávio Carvalho

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2016.08.11.006

– Excelência, já estão todos prontos na sala de imprensa. Faltam apenas dez minutos.

O Senador fez sinal com a cabeça e agradeceu. Juntou alguns papéis que estavam sobre sua mesa, escolheu uma das folhas e colocou dobrada no bolso do paletó. As demais ele passou pela fragmentadora enquanto terminava de jogar os pertences na gaveta. Uma última passagem pelo espelho e decidiu sair.

Não havia dado nem sequer um passo fora da sala quando foi interrompido pelo assessor especial da Presidência:

– Excelência, primeiramente bom dia.

Ele não respondeu e tentou desviar-se do assessor, que continuou em sua frente:

– Só um segundo, Excelência, por gentileza. Nós sabemos o quanto as acusações referentes às obras na sua cidade foram devastadoras para os seus planos para a presidência, mas acreditamos que é hora de pensar no futuro. Tenho certeza de que o senhor vai trazer a verdade à tona e conseguir justiça no tempo certo, mas preciso introduzir o assunto mais urgente no momento. Estou certo de que em poucos minutos contaremos com o seu apoio oficial à campanha de reeleição da nossa Presidente, não é mesmo?

Mais uma vez ele não obteve resposta, mas prosseguiu:

– Sei que não preciso lembrá-lo de onde suas bases ideológicas se encontram. Sua luta sempre foi a mesma da Presidente, foram anos de combate às injustiças sociais ao lado dela, ainda que isso tenha significado tanto tempo sem liberdade. Mas vocês não esmoreceram nunca! Ela se orgulha muito disso, pode ter certeza. Assim como pode estar certo de que a sua saída do partido foi para ela um golpe duríssimo, com o qual ela sofre até hoje. Nossa Presidente sempre quis reparar essa situação, e nós dois sabemos que ela não teve nada a ver com aquele terrível episódio do processo por compra de votos, não é mesmo?

O congressista espremeu seu corpo entre a parede e o Assessor e continuou sua caminhada. O outro, no entanto, seguiu ao seu lado:

–Hoje estamos em terceiro lugar nas pesquisas, Excelência, e seu apoio com certeza nos coloca no segundo turno. Pense bem, pense na justiça! Você não pode permitir um segundo turno entre Tarcísio Mourinho e Barroso Palhares, não é mesmo? Nosso país precisa de você, Excelência! Você pode nos ajudar a colocá-lo de novo no rumo certo, a manter o poder nas mãos do povo! E com certeza você será lembrado em nosso governo por isso!

O Senador apressou o passo e continuou pelos corredores. Ao passar pela entrada do banheiro, foi surpreendido pelo candidato a Vice-Presidente pela chapa de Tarcísio Mourinho, que de lá saiu e se colocou em sua frente:

– Congressista, em primeiro lugar gostaria de parabenizá-lo pela retirada da sua candidatura. Deve ser doloroso, imagino eu, ser acusado de desvio de dinheiro num momento tão delicado de sua trajetória política, mas Vossa Excelência demonstrou muita sabedoria e hombridade ao tomar tal decisão. Contudo, algo me incomoda muito, Excelência, e penso que o assunto deva causar-lhe o mesmo estranhamento.

O parlamentar mais uma vez tentou retirar seu interlocutor do caminho e mais uma vez não obteve sucesso.

– Só um segundo, Excelência, serei breve. Mas o que muito me incomoda é que essa gravação tenha sido entregue à polícia justamente agora! Isso me parece uma clara tentativa de alterar o resultado das nossas eleições e de fraudar a nossa democracia! Veja bem, Excelência… Quem poderia se beneficiar da retirada de sua candidatura? Com certeza não seria Tarcísio Mourinho, o líder nas pesquisas, não é mesmo? Nossa chapa está bem sólida e estou certo de que seremos eleitos! Excelência, penso que o seu delator seja alguém preocupado em não chegar ao segundo turno… Alguém que esteja em terceiro nas pesquisas, talvez?

O Senador não respondeu.

– Eles entregaram os áudios, Excelência. Assim como te entregaram há dez anos no esquema de compra de votos… Eles te deixaram apodrecer na cadeia, Senador. E homem justo e honrado que é, o senhor nunca entregou os donos do esquema. E é por essa justiça, por essa retidão, que queremos que o senhor esteja com Tarcísio Mourinho nessas eleições! Com Vossa Excelência ao nosso lado, tenho certeza de que sairemos vitoriosos ainda no primeiro turno! E quem não quer estar no time vencedor, não é mesmo? Ainda mais se isso significar o golpe fatal em seus traidores, o nosso apoio nas eleições seguintes e quem sabe alguma posição no novo governo… É o cenário perfeito, Excelência. Vou deixá-lo prosseguir agora, certo da sua decisão correta.

E assim o congressista prosseguiu até a sala de imprensa. Enquanto se preparava para abrir a porta, seu celular tocou em seu bolso:

– Excelência, bom dia. Coronel Barroso Palhares falando. Sou homem de poucas palavras e muita ação, então serei breve. Ministro do Esporte, indicação para Presidente da Caixa e palanque nas próximas eleições. Dá pra fazer a festa. Já estou em frente à TV aguardando o seu anúncio.

O Coronel desligou o telefone. Depois de colocar o aparelho de volta no bolso do paletó, o Senador abriu a porta e se dirigiu ao púlpito preparado para o seu anúncio. Colocou os óculos e retirou seu discurso do bolso do paletó:

– Primeiramente gostaria de agradecer a todos pela presença. Como é de conhecimento público, retirei há dois dias minha candidatura ao cargo de Presidente da República. Ainda que refute veementemente qualquer acusação contra a minha honra e o meu caráter, sei que meu eleitorado é composto de cidadãos honestos que jamais poderiam ter dúvida quanto à minha total dignidade como homem público. Estou certo de que a justiça será feita e de que em quatro anos estarei aqui novamente, representando vocês, desta vez como Presidente eleito.

Depois de uma pausa para alguns aplausos de seus apoiadores, voltou seu olhar ao papel:

– No entanto, não posso me abster da atual eleição. Não tomar partido em um momento desses seria um ato de covardia, que é uma característica proibida a qualquer homem público que preze por sua carreira. Assim sendo, irei expor os motivos que me levaram à decisão de declarar meu apoio.

Ele então interrompeu seu discurso. Depois de alguns segundos com a mão apoiando a testa franzida, ele retira seus óculos e rasga o papel que lia:

– Bem, cidadãos… Penso que não é o momento para discursos preparados e palavras bem escolhidas, não é? Estamos todos fartos disso! Na verdade, estamos todos fartos dessa velha política, desse leilão de cargos públicos e alianças forjadas por interesses escusos! Vejam bem, como poderia eu fazer parte de uma aliança dessas agora? Como poderia me juntar a Tarcísio Mourinho, meu adversário de toda uma vida? Que mensagem passaria eu ao meu eleitorado, ao povo que esteve junto comigo durante toda essa caminhada de tanta luta, de tantos revezes e injustiças? Se fizesse isso, a verdade seria que eu teria aceitado o cargo qualquer que ele me ofereceu há alguns minutos… Não, de forma alguma! Não estou à venda, como vocês também não estão, eu tenho certeza!

A movimentação na sala aumentou. Os jornalistas chegaram mais próximos ao púlpito e os celulares dos diversos assessores presentes começaram a tocar. Ele prosseguiu:

– Isso mesmo, meus caros cidadãos! A troca de cargos por apoio continua nesse país, e nós precisamos acabar com essa política perniciosa que traz prejuízos à nossa nação, ao nosso povo! Não foi só Tarcísio Mourinho que tentou me comprar não, meus amigos! Nesses últimos dias a nossa Presidente também enviou diversos assessores com o objetivo de sugerir coisas desse tipo. Veja bem, caro eleitor: a nossa Presidente, nossa comandante, tentando comprar o meu apoio em um momento desses? Querendo que eu me junte ao partido que me traiu, que me incriminou com gravações falsas e documentos forjados que me levaram à cadeia! Que atrasou minha vida pública em mais de uma década! E agora eles querem que eu me junte a ela porque seu governo foi tão nocivo ao país que ela não vai conseguir sua reeleição? Não, senhora, repito que não estou à venda! E nem vou trocar a minha dignidade só para derrotar meu inimigo político! Sou bem melhor do que isso!

O burburinho cresceu ainda mais. O Senador, mais inflamado, continuou:

– Isso tem que acabar, minha gente! Esse leilão, essa politicagem fajuta tem que ser extirpada! Não podemos continuar vítimas desse jogo antigo e asqueroso que suja a nossa imagem como políticos! Pelo fim da velha política e pelo início de um país novo! Por um país feito para os nossos cidadãos, que não aguentam mais esses governos cheios de mentiras! Por uma política transparente, por um futuro honesto que apenas um homem de honra ilibada pode nos trazer nesse momento! Vamos em frente, Brasil! Vamos juntos com o Coronel Barroso Palhares!

Print Friendly
  • LEILÃO DO CONGRESSISTA
  • 1
  1. Ariana disse:

    Procedimento rápido e simplificado para negociação de bens inservíveis.

    11/agosto/2016 ás 22:11

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>