Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

HEPATITE C: nova estratégia terapêutica para melhores chances de cura!

HEPATITE C: nova estratégia terapêutica para melhores chances de cura!

Fernanda Maria Policarpo Tonelli, Rodrigo R Resende

Vol. 1, N. 11, 13 de Maio de 2014
DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2014.05.13.004

A hepatite C é uma doença inflamatória causada por vírus, que acomete o fígado; pode gerar na fase crônica insuficiência do órgão e cirrose, por exemplo. Tem a capacidade de permanecer “silenciosa” (sem sintomas aparentes) por cerca de 20 anos (1) e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), acomete cerca de 170 milhões de pessoas em todo o mundo (2).

Para o tratamento desta doença existem estratégias comumente empregadas como a utilização de telaprevir ou boceprevir somados à peginterferon alfa–ribavirina. No entanto, estes tratamentos disponíveis não podem ser utilizados em alguns pacientes, seja pelo surgimento de reações adversas ou pela ausência de eficácia na obtenção de resposta sustentada no combate ao vírus (3).

A fim de oferecer aos pacientes que não podem ser tratados com as estratégias disponíveis, Sulkowski e colaboradores se dedicaram à busca de um novo tratamento. Os estudos culminaram então na proposta de se aliar daclatasvir e sofosbuvir no combate à hepatite C (4).

Sofosbuvir (Figura 1a) consiste em um inibidor de RNA polimerase desenvolvido pela Gilead Sciences (empresa norte-americana); ou seja, inibe a enzima responsável por sintetizar o RNA (material genético) do vírus da hepatite C (5). O daclatasvir (Figura 1b) (da Bristol Myers Squibb) por sua vez, inibe a proteína NS5A viral, que possui papel essencial também na replicação do RNA do vírus (6). Desta forma, conseguem evitar a proliferação das partículas virais pela impossibilidade de síntese do material genético da mesma.

hepatite_c_cura

Figura 1: Fármacos a serem usados em associação no combate à hepatite C. a.Sofosbuvir. b.Daclatasvir.

Sulkowski e colaboradores testaram a estratégia terapêutica combinada em dose única diária e oral (60 miligramas de daclatasvir e 400 miligramas de sofosbuvir) em 211 pacientes de 17 a 70 anos (alguns previamente já tratados com outros medicamentos, mas sem obtenção da resposta desejada, e outros que não haviam recebido tratamento prévio) (4). Destes 211 pacientes, mais de 90% apresentou a desejada resposta virológica sustentada por 12 semanas (prazo máximo avaliado): incluindo aqueles nos quais o tratamento prévio com telaprevir ou boceprevir já havia falhado (4).

Desta forma, a cura da hepatite C se encontra mais perto de ser tingida em um maior número de casos; e soma-se a isto o fato da possibilidade de não ocasionar efeitos colaterais significativos. Atualmente, aguarda-se a autorização de agências regulatórias (principalmente a FDA – visto que nos Estado Unidos a hepatite mata mais que a AIDS) para comercialização do daclatasvir. Se isto ocorrer, pode ser o fim do tratamento da hepatite C com a necessidade de terapia dolorosa com medicamentos injetáveis. 

 

Referências bibliográficas:

1. ROCHE. O que é a Hepatite C, 2013. Disponível pelo link < http://www.roche. pt/hepatites/hepatitec/>.

2. WHO (World Health Organization). Hepatitis C, 2013. Disponível pelo link <http://www.who.int/csr/disease/hepatitis/whocdscsrlyo2003/en/index4.html>.

3. Bronowicki JP, Davis M, Flamm S, et al. Sustained virologic response (SVR) in prior peginterferon/ribavirin (PR) treatment failures after retreatment with boceprevir (BOC) + PR: the PROVIDE study interim results. J. Hepatol. 2012;56:2-6.

4. Sulkowski MS, Gardiner DF, Rodriguez-Torres M, et al. Daclatasvir plus Sofosbuvir for Previously Treated or Untreated Chronic HCV Infection. New England Journal of Medicine. 2014; 370:211-221.

5. RT. Y el fármaco más importante de 2013 es…, 2013. Disponível pelo link <http:// actualidad.rt.com/ciencias/view/115467-farmaco-importante-2013-forbes>.

6. Gao M, Nettles, RE, Belema, M, et al. Chemical genetics strategy identifies an HCV NS5A inhibitor with a potent clinical effect. Nature. 2010; 465: 96–100.

Print Friendly
  • HEPATITE C: nova estratégia terapêutica para melhores chances de cura!
  • 3
  1. Estou com cirrose em tratamento no hospital Brigadeiro de Sao Paulo tentei com interfero rabaverina e telaprevir mas meu organismo não suportou tive que parar.agora estou a espera deste medicamento pra ter uma velhice mas sossegada e l

    24/setembro/2014 ás 19:06
  2. Oi tenho cirrrose por conta da hepatite c aguardando essa nova medicação.

    24/setembro/2014 ás 19:08
  3. A que bom essa medicação esta pronta.pra se liberada

    24/setembro/2014 ás 19:10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>