Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

ESTILO DE VIDA QUE PROTEJE O CORAÇÃO TAMBÉM REDUZ O RISCO DE CÂNCER

ESTILO DE VIDA QUE PROTEJE O CORAÇÃO TAMBÉM REDUZ O RISCO DE CÂNCER

Leandro H G Lacerda, Rodrigo R Resende

Vol. 1, N. 10, 22 de Abril de 2014
DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2014.04.22.006

Aquele que pensou em cuidar da saúde pensando em evitar um ataque cardíaco agora pode ficar mais feliz e, com certeza, com mais vontade de se exercitar.

A Dra. Laura J Rasmussen-Torvik, professora assistente da Escola de Medicina da Universidade do Noroeste de Feinberg, em Chicago, publicou recentemente no Circulation, jornal do American Heart Association (AHA, Associação Americana do Coração) um estudo demonstrando que um estilo de vida direcionado à prevenção e proteção contra doenças do coração também pode reduzir o risco de câncer.

A cientista e seus colaboradores ficaram eufóricos ao observar os resultados do estudo que confirmaram que o benefício das 7 etapas para melhorar a saúde do coração, estipuladas pela AHA e denominada “Life’s Simple 7” (em tradução livre para o português, “A Vida é Simples em 7”), também apresentaram benefícios na redução da incidência de câncer na população em estudo.

Segundo a autora, estes achados servirão como ferramenta aos profissionais de saúde para dissipar informações relevantes sobre ações que devem ser consideradas importantes para a promoção da proteção à saúde, reduzindo assim a incidência de doenças crônicas e consequentemente melhorar a qualidade de vida da população.

Life’s Simple 7 – A Vida é Simples em 7

“A vida é simples em 7” é um plano de sete pontos elaborados pela Associação Americana do Coração (AHA) como parte de sua campanha “Checando minha Vida” (“My Life Check’’) que objetiva ajudar os americanos a adotar um estilo de vida saudável beneficiando a saúde do coração.

Os 7 passos simples são:

1) Se exercitar: aumentar o nível de atividade física para no mínimo 150 minutos de exercício por semana, que equivale a 30 minutos de caminhada rápida cinco dias por semana. Vale até mesmo ir a pé para o trabalho. Se você trabalha a 3 Km de sua residência então, você irá gastar por volta de 30 minutos de caminhada leve, sem pressa. Então, se mora um pouco mais longe, digamos uns 6 Km, basta sair uma hora antes do horário de trabalho. Levemos em conta que é bem menos do que percorrer 8 Km de carro durante duas horas… Quem mora em São Paulo, BH, ou outros conglomerados que parece ter mais carros do que pessoas sabem muito bem o tempo que levam para percorrer esse espaço ínfimo. Além de, quando chegarem, terão mais disposição para iniciar as tarefas diárias, já que a caminhada faz com que nosso corpo libere hormônios e neurotransmissores, ditos da felicidade. Pois é, quem caminha é mais feliz e saudável!

2) Manter um peso saudável: o objetivo é manter o índice de massa corporal (IMC) menor ou igual à 25 Kg/m2. Valores de IMC superiores a 25 Kg/m2 classificam os indivíduos como sobrepesos, aumentando assim, o risco de aparecimento de doenças cardiovasculares. O IMC pode ser calculado dividindo-se o seu peso (em quilogramas) pela altura (em metros) ao quadrado. Por exemplo, se o seu peso é 80Kg e a sua altura é 1,80m, a fórmula para calcular IMC ficará:

IMC = 80 ÷ 1,802IMC = 80 ÷ 3,24IMC = 24,69

A tabela 1, abaixo, mostra os valores de IMC e sua relação com a saúde. Esses são valores aproximados que não levam em conta o caso de exercícios de musculação, que aumentam o peso.

Resultado Situação
Abaixo de 17 Muito abaixo do peso
Entre 17 e 18,49 Abaixo do peso
Entre 18,5 e 24,99 Peso normal
Entre 25 e 29,99 Acima do peso
Entre 30 e 34,99 Obesidade I
Entre 35 e 39,99 Obesidade II (severa)
Acima de 40 Obesidade III (mórbida)

3) Manter uma dieta saudável: uma alimentação com baixa ingestão de gorduras saturadas e trans, colesterol, sódio e açúcares; porém com alimentos ricos em fibras e grãos integrais, proteínas magras e uma variedade de frutas e vegetais coloridos. Além de reduzir o risco de um ataque cardíaco e do câncer, também normaliza os níveis de glicose e colesterol no sangue, ideal para os diabéticos (para saber mais veja, http://nanocell.org.br/o-que-o-quiabo-e-todas-as-frutas-e-verduras-podem-fazer-para-reduzir-o-diabetes-mas-nao-cura-lo/).

4) Controle do colesterol: o objetivo é ter um nível de colesterol total menor do que 200 mg/dL em paralelo com o equilíbrio entre HDL ou “bom” colesterol e LDL ou colesterol “ruim”. Por exemplo, baixos níveis de colesterol HDL (menor que 40 mg/dL) para homens ou menor que 50 mg/dL para as mulheres, está associado a risco aumentado de doença cardiovascular. Quando você controla o seu colesterol, você está dando a suas artérias sua melhor chance de permanecer livre de obstruções. O colesterol é uma substância gordurosa ou cerosa e nossos corpos usam-lo para fazer as membranas celulares e alguns hormônios, mas quando você tem muito do chamado “mau” colesterol (LDL), este combina com as células brancas do sangue, formando placas nas veias e artérias. Estas placas interrompem o fluxo sanguíneo normal e levam a doenças cardíacas e ao acidente vascular cerebral, entre outras doenças.

5) Controlar a pressão arterial: valores ótimos de pressão arterial encontram-se em níveis sistólicos, ou de contração, inferiores a 120 mmHg e diastólicos, relaxamento do coração, menores do que 80 mmHg, popularmente dito uma pressão de 12 por 8. O estado denominado pré-hipertensão caracteriza-se por níveis sistólicos que variam entre 120-139 mmHg e diastólicos entre 80-89 mmHg, ou seja, com pressão entre 12-14 por 8-9. Pessoas que normalmente fazem caminhada ou corridas curtas têm a pressão por volta de 11-12 por 7-8.

A hipertensão arterial é o fator de risco mais significativo para doença cardíaca. Quando sua pressão arterial permanece dentro de limites saudáveis​​, você reduz a pressão sobre o coração, artérias, e os rins, que mantêm você mais saudável por mais tempo.

A pressão arterial elevada, também conhecida como hipertensão, significa que o sangue correndo em suas artérias flui com muita força colocando pressão sobre as mesmas, esticando-as e passando do seu limite saudável, causando lesões microscópicas. Nosso corpo, em seguida, inicia um processo de cura desses microferimentos reparando essas lesões com tecido cicatricial. Mas, infelizmente, o tecido cicatricial produz armadilhas aprisionando placas bacterianas e células brancas do sangue que podem formar obstruções a passagem do mesmo, interrompendo o fluxo sanguíneo, formando coágulos sanguíneos e artérias endurecidas e enfraquecidas.

Ao manter a sua pressão arterial na faixa saudável, você está:

1. Reduzindo o risco de ter paredes dos seus vasos sanguíneos sobrecarregados ou feridos.

2. Reduzindo o risco de obstruções dos vasos sanguíneos, que também protege o coração e o cérebro.

3. Protegendo todo o seu corpo de modo que seus tecidos recebam suprimentos de modo regular do sangue, que também é rico em oxigênio do qual necessitam.

6) Reduzir o açúcar do sangue: níveis de açúcar no sangue, em jejum, acima de 100 mg/dL, pode indicar diabetes ou pré-diabetes. Além disso, alimentos açucarados como aqueles usados nos milkshakes ou suas coberturas são ricas em xarope, que reduzem a qualidade do raciocínio de quem se alimenta (http://nanocell.org.br/dieta-rica-em-frutose-retarda-o-cerebro-prejudicando-a-memoria-e-aprendizagem/).

7) Não fumar: o tabagismo é a principal causa evitável de morte prematura nos EUA: além de aumentar o risco de câncer de pulmão, eleva o risco de aparecimento de doença arterial coronariana (DAC) e é também um importante fator de risco para o acidente vascular cerebral (AVC). Quem diria, você mesmo pode prolongar sua vida decidindo-se por escolhas mais saudáveis!

O estudo

Os pesquisadores examinaramdados de13.253homens e mulheres brancoseafro-americanosdequatro comunidadesque se inscreveram napesquisa “Estudo do Risco de Aterosclerose em Comunidades, em 1987.” (1)

Ao se agruparem para a realização do estudo,os participantes foram submetidos a exames físicose entrevistaspara saber mais sobreseus estilos de vidaesaúde.

Para descobrirquais dos participantes desenvolveramcâncer dentro de 20anos ou maistarde, ospesquisadores analisaramregistros hospitalares para pesquisar algum registro de câncer, observando que 2.880 casos de câncerincidentesocorreram ao longodos anos, sendo os maiscomuns osde pulmão, cólon e reto, próstata e mama.

Os pesquisadoresnão consideraramos cânceres de pelenão-melanoma, e nãoobservaram a modificação dos fatores de risco para o desenvolvimento do câncer ao longo do tempo.

Após o seguimento de 6 ou7 dospassos recomendados pela AHA, houveredução do riscode câncer em51%

Ao analisarem os resultados, os pesquisadores descobriram que, 2,7%dos participantesque seguiram6 ou 7 passos tiveram um risco51%menor de desenvolver câncerem comparação com indivíduos que não seguiamnenhum dossetepassos (1).

O seguimento de apenas4dos fatoresfoiassociada a uma reduçãode 33% norisco de câncer, e de apenas1ou2foiassociadacomumrisco 21% inferior de desenvolvimento da doença.

Os resultadosadicionam ao forte corpo de literaturasugerindo quenunca é tardedemais para mudar, e quese você fizer alterações, como parar de fumare melhorarsua dieta, vocêpode reduzir o riscotanto paraas doenças cardiovasculares quanto para ocâncer.

Não Fumar é o fator mais importante e que apresenta efeitos mais satisfatórios, mas outros fatores também são importantes

Os pesquisadores descobriramque, ao ignorar otabagismo, os participantes que seguiram5 ou 6 dos 7 passos estipulados,aindativeram um risco25%menor de desenvolver câncer (1).

É uma promoção de umamensagem de saúdeabrangente. Parar de fumar émuito importante, mashá outrosfatores que você precisaestar ciente e decidir se quer viveruma vida saudável e mais longa.

De acordo com pesquisadoCancer Research UK,40% dos cânceressão evitáveis​​. Mais de 100.000casos de câncerdiagnosticados noReino Unido a cadaano podem serdiretamente atribuídosao cigarro, à dieta, ao álcool e à obesidade,e este númeroaumenta para134 milquando se leva emcontamais de uma dúziade estilos de vidaefatores de riscoambiental.

Referência

1. Rasmussen-Torvik LJ, Shay CM, Abramson JG, Friedrich CA, Nettleton JA, Prizment AE, et al. Ideal Cardiovascular Health Is Inversely Associated With Incident Cancer The Atherosclerosis Risk in Communities Study. Circulation. 2013 Mar 26;127(12):1270-+. PubMed PMID: ISI:000316675100018. English.

Print Friendly
  • ESTILO DE VIDA QUE PROTEJE O CORAÇÃO TAMBÉM REDUZ O RISCO DE CÂNCER
  • 1
  1. Anele disse:

    Achei muito interessante a reportagem sobre proteger o coração e evitar doenças graves como o câncer.
    Tenho apenas uma observação, e peço desculpas por sugerir correção, mas o verbo proteger é com G na situação do presente indicativo, bem como, no imperativo afirmativo. Logo, o título, assim como, a linha fina estão com um erro ortográfico.

    12/fevereiro/2017 ás 10:11

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>