Ciência é INVESTIMENTO! Vamos tornar o Brasil em uma Nação rica e forte!

ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE SOLUÇÕES NA QUÍMICA: Classificando As Dispersões!

ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE SOLUÇÕES NA QUÍMICA: Classificando As Dispersões!

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.002

Você sabe diferenciar soluções homogêneas de uma solução coloidal? Não é muito difícil fazer esse tipo de confusão, pois essas substâncias são homogêneas, ou seja, tem a mesma aparência a olho nu! Porém em nível microscópio elas apresentam propriedades distintas: as soluções coloidais, por exemplo, podem ser separadas por membranas semipermeáveis ou por centrifugação e os componentes da mistura podem ser observados em microscópio.

Deparamo-nos com coloides o tempo todo no nosso dia-a-dia: sabonete, xampu, pasta de dente, espuma ou creme de barbear, maquiagem, leite, café, manteiga, cremes vegetais, geleias de frutas, temperos, cremes e maionese entre outros milhares de exemplos. Para introduzir esses conceitos e ensinar a diferenciar e classificar as diferentes dispersões, o Nanocell News propõe um experimento com materiais baratos e acessíveis. Neste experimento mostramos soluções verdadeiras, emulsões e uma solução coloidal. Quando são misturadas substâncias líquidas com outras substâncias sólidas pode ocorrer a formação desses três diferentes sistemas (Figura 1):

  • Soluções verdadeiras, ou seja, totalmente homogêneas, nas quais as substâncias que a compõem se misturam totalmente, não sendo possível observar diferenças a olho nu, como a mistura entre o álcool e a água.
  • Soluções coloidais, nas quais as partículas que compõem as soluções não podem ser vistas a olho nu, mas podem ser diferenciadas das soluções verdadeiras pela sua consistência.
  • Suspensões, nas quais é possível observar as diferentes composições da solução a olho nu, como água e terra.

dispersoes

Figura 1: Classificação das dispersões pelo tamanho das partículas. Soluções verdadeiras são as soluções homogêneas, aquelas em que a aparência da solução é uma somente, como água e álcool. Dispersões coloidais, as partículas não são observáveis a olho nu, porém o podem ser observadas em um microscópio, como a solução de água e sal. Nas suspensões, como a mistura de água e areia, as partículas da areia podem ser observadas a olho nu.

Material necessário

  • Cola escolar lavável
  • 7 copos de vidro
  • Detergente líquido
  • Fogão (ou outro modo de aquecimento)
  • Garfo
  • Gelatina em pó sem cor e sem sabor
  • Amido de milho
  • Óleo de soja
  • Ovo
  • Panela pequena
  • Cloreto de sódio
  • Acetona

Passo-a-passo

  1. Coloque a clara do ovo em 1 copo. Com o garfo, sinta a consistência do material.
  2. Coloque 30 mL de água em 1 copo e adicione 1 colher de chá de cloreto de sódio (sal de cozinha). Misture bem, sinta a consistência do material e observe o aspecto da mistura.
  3. Coloque 30 mL de acetona no 3º copo e adicione 30 mL de óleo de soja e observe o aspecto da mistura.
  4. Coloque 30 mL de detergente líquido em outro copo, observe e sinta a consistência.
  5. Coloque 20 mL de cola em 1 copo e com o garfo sinta a consistência do material no momento que está colocando no copo e a cada 5 minutos durante 15 minutos.
  6. Coloque 2 colheres de chá de amido de milho em 1 copo e acrescente 30 mL de água e, em seguida, coloque a solução de maisena na panela. Leve ao fogo e mecha até formar um creme consistente. Deixe esfriar e com o garfo sinta a consistência do material.
  7. Coloque em um copo uma colher de sopa de gelatina em pó. Adicione 10 mL de água fria e misture bem. Em seguida acrescente 20 mL de água e misture bem. Deixe esfriar e com o garfo sinta a consistência.

Referências

  1. Maia, SRR. et. al. Manual de Aulas Práticas de um Laboratório de Química com Materiais Alternativos. Subprojeto PIBID/Química/FAEC-UECE, 2013.
  2. JUNIOR, M. J., VARANDA, L. C. O mundo dos colóides. Química nova na escola. nº 9, maio, 1999.
Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>