Ciência é INVESTIMENTO! Vamos tornar o Brasil em uma Nação rica e forte!

EFEITO PROTETOR DO ESTRADIOL, O HORMÔNIO FEMININO, NA DEMÊNCIA VASCULAR

EFEITO PROTETOR DO ESTRADIOL, O HORMÔNIO FEMININO, NA DEMÊNCIA VASCULAR

Fernanda de Souza Dias, Mauro Cunha Xavier Pinto.

Programa Pós-Graduação de Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Goiás.

Edição Vol. 5, N. 01, 01 de Novembro de 2017

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2017.11.01.005

Um hormônio sexual pode controlar o cérebro? E se esse hormônio for feminino? Cuidado para não perder a cabeça, mulheres!

Cientistas Chineses estudaram papel do estradiol na saúde de neurônios em modelos de demência vascular. O estradiol é um hormônio sexual produzido em homens e mulheres através da ação de uma enzima chamada aromatase. Nas fêmeas o ovário é o principal órgão produtor desse hormônio, enquanto que nos machos, que apresentam níveis mais baixos de estradiol circulante, o tecido adiposo é um importante local de produção. Após sua síntese, o estradiol é liberado na corrente sanguínea e atua sobre vários tecidos do corpo, incluindo o cérebro, para regular sua função. No entanto, como um hormônio conhecido por suas funções tipicamente sexuais pode afetar o cérebro? 

Nesse sentido, os cientistas estudaram o papel do estradiol na capacidade de proteger o cérebro contra a demência vascular. A demência é uma síndrome associada a declínios progressivos nas capacidades cognitivas associadas com a memória, raciocínio e comunicação. Já a demência vascular é conhecida por ocorrer quando o fornecimento de sangue ao cérebro é reduzido ou inibido por um sistema de transporte prejudicado. 

Neste trabalho, uma baixa dose de estradiol foi administrada em modelos animais de demência vascular a fim de comparar se o hormônio possui um efeito neuroprotetor. 

Os resultados mostraram que o estradiol preserva a memória espacial dos animais no modelo de demência vascular após 3 meses de tratamento. Além disto, os animais tratados com estradiol exibiam menor dano axonal, menor perda das projeções neuronais, aumento dos marcadores sinápticos e redução da morte celular provocada pela Demência Vascular. Todas essas características físicas e químicas somadas levam a um menor prejuízo na aprendizagem e na memória.

Um ponto interessante é que a administração do hormônio durante três meses foi capaz de diminuir os níveis de beta-amiloide e fosfo-tau, proteínas intimamente relacionadas à fisiopatologia da doença de Alzheimer (Figura 1).

 estradiol

Figura 1: Níveis normais do estradiol previne doença de Alzheimer, demências e Demência Vascular!

De forma integrada este estudo sugere que a reposição de estradiol em baixas doses, ou seus análogos, pode ser uma modalidade terapêutica potencialmente promissora para atenuar ou bloquear consequências neurológicas negativas da redução do fluxo sanguíneo cerebral crônica e da demência vascular. 

Então, mulheres, mantenham seus hormônios nos níveis adequados! Eles impedirão que se enlouqueçam! 

Referência

Ying Zhu, Quanguang Zhang, Wenli Zhang, Ning Li, Yongxin Dai, Jingyi Tu, Fang Yang, Darrell W. Brann and Ruimin Wang. Protective Effect of 17?-Estradiol Upon Hippocampal Spine Density and Cognitive Function in an Animal Model of Vascular Dementia. Sci Rep. 2017; 7: 42660.

Print Friendly

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>