Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

DIAGNÓSTICO PRECOCE DE CÂNCER: Verba Desviada da Petrobrás Daria Para Acabar Com o Câncer

DIAGNÓSTICO PRECOCE DE CÂNCER: Verba Desviada da Petrobrás Daria Para Acabar Com o Câncer

Rodrigo R. Resende, Nicole de Cássia Oliveira Paiva

Edição Vol. 2, N. 08, 24 de Fevereiro de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.02.24.001

Um dia você acorda, levanta-se e vai tomar uma ducha bem gelada para se refrescar. No banho, ao se ensaboar, percebe um nódulo, um caroço em uma parte de seu corpo. Vem logo a sua mente “Meu Deus, o que será isso? _ Será que é um tumor?”. Calma, um meio para que você não seja pego de surpresa com um caroço é através do diagnóstico precoce. Tão precoce que, quando somente poucas células cancerígenas estiverem presentes, estando longe ainda de se formar um nódulo perceptível, o diagnóstico é feito e o tratamento, quando iniciado bem cedo, poderá ver-se livre desse mal.

Durante o ano de 2014 foram registrados somente no Brasil 373.100 novos casos de câncer em homens e cerca de 355.480 novos casos em mulheres (INCA, 2014).

O problema do câncer no Brasil ganha relevância pelo perfil epidemiológico que essa doença vem apresentando, e, com isso, o tema conquista espaço nas agendas políticas e técnicas de todas as esferas de governo. O conhecimento sobre a situação dessa doença permite estabelecer prioridades e alocar recursos de forma direcionada para a modificação desesperadora que, ano após ano, vem aumentando os casos de câncer na população brasileira. Bom, pelo menos é o que esperamos que os governos façam com os impostos que pagamos, ao invés de surrupiarem…

O câncer é uma classe de doenças caracterizadas pelo crescimento de células fora de controle, existindo mais de 100 tipos diferentes de cânceres (1) (leia mais em http://www.nanocell.org.br/cancer-uma-via-sem-saida/). Estudos recentes do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimam que em 2015 ocorram aproximadamente 576 mil novos casos de câncer no Brasil, o que inicialmente parece ser assustador. Mas, assim como o número de casos de câncer cresce, o desenvolvimento de novos tratamentos e novos métodos de detecção precoce segue a mesma ou a uma maior taxa de crescimento.

Pesquisadores da Universidade de Swansea, no Reino Unido, liderados pelo professor O. J. Guy, desenvolveram um biossensor ultrassensível para detecção de moléculas que indicam o risco de desenvolver um câncer (2). Este biossensor, que é tipo um kit de diagnóstico, baseia-se no uso de nanomateriais feitos de carbono, o grafeno. O grafeno é uma folha com espessura de um átomo de carbono, portanto, invisível aos nossos olhos (Figura 1) (3, 4) (veja mais em http://www.nanocell.org.br/pequenos-tambores-de-grafeno-sao-promessas-para-chips-de-computadores-quanticos/ e http://www.nanocell.org.br/enxergando-ate-no-escuro-lente-de-contato-com-grafeno-permitira-ter-visao-de-calor/).

petrobras_cancer

Figura 1: Grafeno são formas alótropas do carbono. Assim como o diamante, o carvão e o grafite o são, o grafeno é a forma planar do carbono, acima. O grafeno também pode assumir formas diferentes como o fulereno, à esquerda, e os nanotubos de carbono, no meio, e o grafite à direita.

Esta folha de um átomo de carbono, o grafeno, é modificada ou, como falamos, é funcionalizada pela ligação de anticorpos, as proteínas de nosso corpo que reconhecem substâncias ou agentes estranhos ao nosso organismo. E essas estruturas de grafeno mais anticorpo são montadas na forma de microcanais ligadas a um dispositivo eletrônico que mede a ligação de um agente do câncer ao anticorpo. Isso gera uma corrente de elétrons, igual a luz que acendemos em casa, o agente do câncer passa pelo microcanal, liga-se ao anticorpo e dá o sinal da presença do câncer (Figura 2). Esses agentes do câncer são pequenas moléculas que são eliminadas pelas células cancerígenas. Quanto mais células, mais moléculas ou agentes do câncer são liberadas para o sangue. Portanto, se houver um caroço em seu corpo, então seu sangue estará cheio dessas moléculas de câncer. Caso você tenha somente poucas células, incapaz de serem percebidas, poucas moléculas serão liberadas para seu sangue e, somente, um equipamento muito sensível irá detectá-las. Neste caso, esses dispositivos de grafeno e anticorpos conseguem detectar essas moléculas em quantidades tão baixas quanto 1 mL em 1 milhão de litros de água, ou uma gota em uma piscina. . A ligação da molécula ao anticorpo específico presente no biossensor pode ser observada em concentrações de até 20 nM e é comprovada por técnicas rápidas de espectroscopia, por uma leitora simples e barata que é encontrada em qualquer laboratório clínico.

petrobras_cancer2

Figura 2: Ilustração do biossensor de grafeno mais anticorpo para detecção de um biomarcador, ou moléculas do câncer, como a 8-hidroxideoxuguanosina (8-OHdG). A) Esquema do microcanal de grafeno. B) A ligação do anticorpo à molécula do câncer.

A molécula estudada é a 8-hidroxideoxiguanosina (8-OHdG), um dos tijolos modificados que formam a estrutura do DNA. Esta molécula ou agente do câncer é produzida quando há danos oxidativos, ou quebras, no DNA. Espécies reativas de oxigênio produzidas por nossas próprias células podem gerar danos ao nosso material genético, o DNA, e levar a mutações que tornam a célula incapaz de controlar seu crescimento, gerando um câncer. Concentrações elevadas dessa substância na urina, no sangue ou na saliva podem indicar risco de desenvolvimento de câncer.

O diagnóstico precoce do câncer é crucial para um tratamento eficaz do paciente, além de aumentar significativamente suas chances de sobrevivência. Pacientes em que se conhece um alto risco de desenvolvimento de câncer podem ter um acompanhamento médico melhor e, assim, caso desenvolvam a doença, o tratamento ocorreria nos estágios iniciais podendo-se eliminar por vez o câncer da pessoa.

Em nosso laboratório estamos desenvolvendo um biossensor semelhante para a detecção de moléculas do câncer. Esperamos produzir tanto essas moléculas in vitro, ou seja, em um vidro, quanto produzirmos os nanomateriais para a produção de um kit de diagnóstico. Claro, precisamos de verba para isso, e estamos abertos para colaborações!

Os pesquisadores destacaram ainda o potencial do biossensor para o diagnóstico e controle de uma série de doenças a partir da investigação de diferentes biomarcadores.

Como podem ver, a cura do câncer pode ser conseguida quando se trata o mal bem no início, em um estágio em que há poucas células cancerígenas presentes. A verba que foi desviada da Petrobrás seria o suficiente para impedir de vez o câncer das 576 mil pessoas que o terão em 2015 e sobraria muita para elevar a educação a níveis de primeiro mundo! Imaginem agora o que foi desviado do BNDES?! Seríamos a nação mais desenvolvida do planeta…

Referências

1. Resende RR. CÂNCER: uma via sem saída? Nanocell News. 2014 04/22/2014;1(10):23. Epub 04/22/2014.

2. Tehrani Z, Burwell G, Mohd Azmi MA, Castaing A, Rickman R, Almarashi J, et al. Generic epitaxial graphene biosensors for ultrasensitive detection of cancer risk biomarker. 2D Materials. 2014;1(025004).

3. Resende RR. PEQUENOS TAMBORES DE GRAFENO SÃO PROMESSAS PARA CHIPS DE COMPUTADORES QUÂNTICOS. Nanocell News. 2014 11/11/2014;2(3). Epub 10/11/2014.

4. Lacerda LHG, Resende RR. ENXERGANDO ATÉ NO ESCURO! Lente de Contato com Grafeno Permitirá ter Visão de Calor. Nanocell News. 2014 09/02/2014;1(2). Epub 09/04/2014.

Print Friendly
  • DIAGNÓSTICO PRECOCE DE CÂNCER: Verba Desviada da Petrobrás Daria Para Acabar Com o Câncer
  • 3
  1. Cecília Beber de Souza disse:

    Pois é, sempre assim, o Brasil com suas riquezas e ladrões!
    Não existe sentimento de amor à Pátria no Brasil, aqui , existem espertalhões ,desde que foi descoberto, em busca do benefício próprio!
    Tudo o que é bom é explorado e vendido lá fora, ou enche os cofres particulares de bandidos,
    nós a população brasileira, trabalhadora, pagamos as consequências!

    24/fevereiro/2015 ás 10:39
  2. Muito interessante este texto. Compartilhei no facebook.

    24/fevereiro/2015 ás 14:27
  3. Maria Perpetua disse:

    Boa tarde Professor Doutor Rodrigo Resende, eu tenho fibromialgia e tenho muitos nódulos, no corpo inteiro, e isto me confunde muito: como vou diferenciar os nódulos? E falando em fibromialgia, eu não sei se faz parte de suas pesquisas, dizem que não existe cura, apenas tratamento para alívio das dores. Será que um dia pode ser descoberto um tratamento para curar fibromialgia? São tantas pessoas que deixam de viver por causa das dores. Já tem bastante tempo que gostaria de te pedir ajuda, se precisar aceito fazer parte da pesquisa.
    Fone: 37 8402 3643 ( 3221 1249 UFSJ)

    Atenciosamente,

    Perpétua

    27/abril/2015 ás 16:09

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>