Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

Células-Tronco Mesenquimais, o que são e de Onde Vêm?

Células-Tronco Mesenquimais, o que são e de Onde Vêm?

Ricardo Cambraia Parreira, Rodrigo R Resende

Vol. 1, N. 2, 30 de outubro de 2013
DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2013.10.30.005

Alternativa de tratamento para inúmeras doenças, a pesquisa envolvendo células-tronco constitui um dos mais interessantes campos de investigação que contribuem para a compreensão do desenvolvimento celular. Essas células podem ser isoladas de células germinativas ou de tecidos adultos. Neste artigo iremos esclarecer as definições e origens das células-tronco mesenquimais (CTM), aquelas originárias dos indivíduos adultos e que podem ser usadas para sua recuperação. As CTMs podem ser isoladas de vários órgãos e apresentam capacidade de autorrenovação e diferenciação em múltiplos tipos de células órgão-específicas. Vamos definir algumas delas e os órgãos que as produzem:

A medula óssea é uma fonte rica de células-tronco, como as hematopoéticas que são responsáveis pela formação das células sanguíneas, e as mesenquimais, que além de fornecer suporte às células sanguíneas, são capazes de se diferenciar em adipócitos, osteócitos, condrócitos, hepatócitos, neurônios, células musculares e células epiteliais. A coleta destas células é realizada por meio de punção da medula óssea na crista ilíaca do osso ilíaco ou osso da bacia. Essas células podem ser utilizadas por meio de transplantes de sangue periférico em indivíduos com doenças malignas hematológicas, como a leucemia. Estudos mais recentes têm demonstrado mais casos de sucesso na terapia celular como, por exemplo, indivíduos que apresentavam defeitos na espessura da patela (osso do joelho) e tiveram sua cartilagem articular reparada.

Como alternativa para futuros tratamentos em transplantes autólogos (transplantes feitos com células do próprio paciente), a criopreservação (preservação com temperaturas muito baixas) do sangue de cordão umbilical surgiu como ideia interessante, já que apresentariam células com características e capacidades de divisão e diferenciação semelhantes às da medula óssea. Um exemplo de sucesso em terapia celular consiste no tratamento de pacientes com lesão de medula óssea.

Em busca de fontes mais acessíveis e com maior abundância de células, o tecido adiposo (no qual ficam as gorduras do corpo) surge como possibilidade para essas condições. Sua população, caracterizada por células multipotentes (com capacidade de se multiplicarem e diferenciarem) e aderentes ao plástico da garrafa onde essas células são crescidas, pode ser isolada por meio de lipoaspiração e abdominoplastia. Com capacidade de diferenciação em múltiplos tipos de células órgão-específicas, as células-tronco mesenquimais derivadas do tecido adiposo se mostraram eficazes como fonte de terapia celular em desordens musculares, na formação de ossos, na terapia cardíaca e na recuperação neurológica de isquemia cerebral. Todas com sucesso relativo, já que muitos dos tratamentos ainda estão sendo analisados em testes clínicos.

O sangue menstrual é uma fonte para extração de células-tronco do útero, pois contém fragmentos do endométrio que é perdido durante a menstruação. Tais células apresentam morfologia semelhante às células-tronco mesenquimais típicas, além de possuírem capacidade de autorrenovação, proliferação e diferenciação em outros tipos celulares. Seu potencial de terapia pode ser observado em pesquisas envolvendo sua aplicação em casos de infarto do miocárdio, esclerose múltipla e isquemia cerebral.

Dentre os tecidos extraembrionários, temos como uma importante fonte de células-tronco o líquido amniótico (onde o feto se desenvolve na barriga da mãe), que é coletado por meio do procedimento de amniocentese. Duas populações foram isoladas até agora: células-tronco mesenquimais do líquido amniótico e células-tronco do líquido amniótico. Tais células apresentam genes e funções hepáticas diferentes e podem desempenhar papel importante na terapia de lesão hepática (ou lesão do fígado), já que essas células expressam os genes ausentes no fígado doente. Trabalhos com fibrose hepática e fibrose biliar comprovam o potencial terapêutico dessas células.

Outra fonte que compõe o tecido extraembrionário é a placenta fetal (saco onde estão o líquido amniótico e o feto), que é de fácil acesso e possui um baixo custo para aquisição, além de ser livre de questões éticas. Dentre as células que foram isoladas desse tecido, temos as amnióticas mesenquimais, amnióticas epiteliais, coriônicas mesenquimais e coriônicas trofoblásticas. Todas essas células-tronco são semelhantes às da medula óssea, com capacidade de se expandirem e apresentarem propriedades funcionais. Seu potencial terapêutico pode ser comprovado por estudos envolvendo a aplicação destas células em doenças neurológicas, cardíacas e hepáticas.

Nosso Laboratório está atualmente utilizando células-tronco mesenquimais derivado do tecido adiposo de lipoaspirado humano para estudos na regeneração hepática, neuronal e do tecido ósseo. Também tem estudado os caminhos percorridos pelas diferenciações das células-tronco, o que poderá resultar em maior quantidade e controle das células diferenciadas, sem produzir câncer no paciente que receber essas células.

celulas_tronco_mesenquimaiscelulas_tronco_mesenquimais1

Figura 1: Órgãos de origem das células-tronco mesenquimais.

Fonte: SOUSA, B. R. ; FONSECA, EMERSON A. ; PARREIRA, R. C. ; AMAYA, MARIA JIMENA ; TONELLI, F.M.P. ; LACERDA, S. M. S. N. ; LALWANI, P. ; GOMES, K. N.; ULRICH, H. ; KIHARA, A. H. ;RESENDE, R.R. Human adult stem cells from diverse origins: an overview from multiparametric immunophenotyping to clinical applications.. Cytometry. Part A, 2013. No prelo

Print Friendly
  • Células-Tronco Mesenquimais, o que são e de Onde Vêm?
  • 15
  1. Tenho artrose no quadril esquerdo e tendencias de evolucao tambem no quadril direito. Gostaria muito de continuar recebendo este jornal informativo a respeito deste assunto artrose e como pode ser combatido com celulas troncos. Parabens pela publicacao de tão importante assunto na area de recuperacao de tecidos. Parabens aos cinetistas que tanto contribuem em beneficios aos seres humanos.

    01/fevereiro/2014 ás 19:32
  2. Rodrigo Resende disse:

    Obrigado Caro Rubens!
    Estamos trabalhando para melhorar a saúde da população.
    Faremos um estudo em cima de sua sugestão.

    grande abç
    Prof Rodrigo Resende

    17/março/2014 ás 13:42
  3. Anônima disse:

    Gostei muito da matéria, muito esclarecedora. Gostaria de saber se já estão usando células-tronco mesenquimais em implantes dentários ?

    01/abril/2014 ás 23:29
  4. Anônima disse:

    Gostaria de saber se já estão usando células-tronco mesenquimais em implantes dentários?

    01/abril/2014 ás 23:32
  5. Rodrigo Resende disse:

    Vamos procurar saber e, em breve, retornaremos.

    obrigado pelo contato
    Prof. Rodrigo Resende

    17/abril/2014 ás 13:44
  6. paulo tadeu esteves disse:

    Tenho 55 anos e artrose no joelho direito. Existe alguma instituição que esteja fazendo alguma pesquisa em relação ao uso de células tronco para refazer cartilagem e diminuir a artrose?
    Moro em porto alegre e fico no aguardo de novidades.
    Obrigado.

    17/outubro/2014 ás 11:14
  7. rafael lopes disse:

    ola!eu sofro de pancreatite cronica devido ao consumo de alcool por alguns anos!gostaria de saber se existe algum tratamento com as celulas tronco para que o pancreas volte a funcionar em sua parte exocrina fabricando novamente a enzima amilase!?grato!

    05/janeiro/2015 ás 19:05
  8. Bube wilson videira disse:

    Gostaria de saber se ja estão testando essa descoberta em pessoas com cirrose hepatica?

    14/julho/2015 ás 19:59
  9. José Lúcio disse:

    Tenho duas protusões discais na coluna cervical, C4-C5 e C5-C6. Venho tratando a 15 anos, estou com 47 anos, gostaria de saber se já existe tratamento com células tronco para o meu caso.

    26/julho/2016 ás 00:31
  10. Rodrigo disse:

    Veja o site do Instituto Nanocell sobre seus projetos de pesquisa e como participar como voluntário e ajudando financeiramente as pesquisas.

    http://Www.InstitutoNanocell.org.br

    11/agosto/2016 ás 02:08
  11. Tiara Galindo disse:

    Boa Noite, gostaria de saber se vocês já concluíram os estudos a respeito da área de atuação de CTs extraídos de dentes decíduos e permanentes. Parabéns pelo texto esclarecedor, foi de grande valia para minhas pesquisas acadêmica.

    31/agosto/2016 ás 20:45
  12. Maria disse:

    Minha filha tem síndrome de sjogren, consequentemente tratam como artrite reumatóide, há alguma possibilidade de transplante com célula tronco? Agradeço pela informação que para nós é muito importante.

    06/setembro/2016 ás 17:53
  13. percy regis bomente disse:

    Seria possivel usarmos celulas tronco mesenquimais a fim de termos uma formação osséa no levantamento de seio da maxila?

    04/abril/2017 ás 15:03
  14. Gerciane disse:

    Boa noite!
    Boa noite minha filha, está perdendo a visão e li, que a tratamento com células trnco.
    Mim responda, pois, estou desesperada.

    21/julho/2017 ás 19:47
  15. Marcelo S. Lourenço disse:

    Olá pessoal… tenho coxa artrose, sabem me dizer se há alguma instituição aplicando as técnicas de células tronco nesses casos?

    07/outubro/2017 ás 08:00

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>