Arquivos da categoria: Alô, Escolas!

Congresso Novas Vertentes Biotecnológicas para o Desenvolvimento Tecnológico-Social do Brasil

Cartaz Congresso 2017 real

Inscrições pelo link: http://institutonanocell.org.br/events/

 

Instituto de Química da USP-SP, o INSTITUTO NANOCELL, juntamente com a SOCIEDADE BRASILEIRA DE SINALIZAÇÃO CELULAR (SBSC), têm o prazer de promover o congresso Novas Vertentes Biotecnológicas para o Desenvolvimento Tecnológico-Social do Brasil.  Juntamente a este evento serão realizados o simpósio “Sinalização Celular na Biotecnologia do Futuro: Em busca de novos fármacos e biomarcadores”, o Workshop “Divulgando as Ciências” e será lançado o programa “Vozes da Ciência” que representa um canal on-line e aberto do Instituto Nanocell que terá grandes cientistas nacionais de renome internacional falando e discutindo sobre ciências, suas carreiras, projetos e desafios, assim como suas perspectivas para um Brasil mais rico, forte e inovador.

Público alvo: alunos de graduação e pós-graduação, professores do ensino médio, professores universitários, empresários e interessados em geral.

Período de 3 dias: 18/10/2017 a 20/10/2017

Local: Instituto de Química – USP, Av. Prof. Lineu Prestes, 748, Cidade Universitária, São Paulo, SP

Carga Horária: 40 horas (4ª f a 6ª f das 8:30 h às 12:30 h e 14:00 h às 20:00 h)

Objetivos:
Estabelecimento de uma rede de colaboração nacional envolvendo os 4 segmentos da biotecnologia com aplicações em distintas áreas das ciências e a promoção da geração de produtos comercializáveis através de empresas de biotecnologia

Datas importantes:
Período de inscrição: de 01 de junho a 30 de agosto de 2017

Contato:
Secretaria
E-mail: contato@institutonanocell.org.br
Assunto: Congresso NANOCELL
Inscrições nos sites:

www.institutonanocell.org.br/events/

 cartaz palestrantes 2017

 

 

Folder lado 1

 

 

E VEM AÍ, O PROGRAMA “VOZES DA CIÊNCIA”: Aproximando A Sociedade Aos Cientistas, Todos Somos Um

E VEM AÍ, O PROGRAMA “VOZES DA CIÊNCIA”: Aproximando A Sociedade Aos Cientistas, Todos Somos Um

Edição Vol. 4, N. 9, 15 de Maio de 2017

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2017.05.15.006

Mais uma vez o Instituto Nanocell promove ideias inovadoras para o avanço das Ciências, Inovação e Tecnologia no Brasil. Depois de seu Jornal de Divulgação Científica Nanocell News, do portal “Alô, Escolas!”, da série de livros de Biotecnologia Aplicada à Saúde e Agro&Indústria, do Prêmio Cientistas e Empreendedores do Ano Instituto Nanocell e do Congresso Anual dos Grandes Cientistas indicados ao Prêmio, este ano será lançado o programa “Vozes da Ciência”.  Continue lendo

II PRÊMIO CIENTISTAS E EMPREENDEDOR DO ANO INSTITUTO NANOCELL

II PRÊMIO CIENTISTAS E EMPREENDEDOR DO ANO INSTITUTO NANOCELL

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2017.02.23.007

O reconhecimento é a melhor forma de estimular alguém. E isso não é diferente com nossos cientistas e empresários. E pensando nisso é que o Instituto Nanocell lança o II Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano INSTITUTO NANOCELL.

Uma premiação única e a de maior abrangência em todo o território brasileiro. O reconhecimento se dá pela sociedade, pelo que os Cientistas (professores e alunos) e Empresas fazem. Seja nas ciências, na formação ou apoio às pessoas em suas voltas, muitas vezes que eles nem as conhecem, mas suas ações tocam diretamente no ponto onde cada um de nós precisamos fazendo toda a diferença para nosso coditiano. E o reconhecimento pela própria comunidade científica. A avaliação rígida e meritocrática pelos pares, onde contará sua produção científica em números e, principalmente, qualidade e formação de pessoal. A produção de patentes e lançamento de produtos inovadores que possam ser comercializados criando empresas e gerando empregos, renda e riquezas para nosso país e sociedade, construindo uma nação forte! Continue lendo

II PRÊMIO CIENTISTAS E EMPREENDEDOR DO ANO INSTITUTO NANOCELL

II PRÊMIO CIENTISTAS E EMPREENDEDOR DO ANO INSTITUTO NANOCELL

Edição Vol. 4, N. 5, 30 de Janeiro de 2017

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2017.01.30.003

O reconhecimento é a melhor forma de estimular alguém. E isso não é diferente com nossos cientistas e empresários. E pensando nisso é que o Instituto Nanocell lança o II Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano INSTITUTO NANOCELL. Continue lendo

LABORATÓRIO EM SALA DE AULA: Preparando Hidrogênio

LABORATÓRIO EM SALA DE AULA: Preparando Hidrogênio

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.006

Reações químicas são processos que modificam a estrutura da matéria. Substâncias reagem entre si formando novas substâncias, os produtos da reação química. As substâncias que compõem a reação antes dela ocorrer são denominados de reagentes e as substâncias que são formadas depois da reação química são os produtos. Na química inorgânica podemos classificar as reações químicas em quatro tipos diferentes:

  • Reação de síntese ou de adição: nesta reação, os produtos se unem e formam um único produto:

A + B → AB

  • Reação de análise ou decomposição: nesta reação, um único reagente dá origem a dois produtos.

AB → A + B

  • Reação de deslocamento ou simples troca: nesta reação, ocorre a permutação de um átomo ou de um íon de uma molécula ou composto iônico com outro átomo ou molécula simples.

AB + C → AC + B

Mas para que isso ocorra a substância C deve, obrigatoriamente, ser mais reativa que a substância B e, portanto, a interação entre AC é maior que a interação entre AB.

  • Reação de dupla-troca: nesta reação, dois reagentes compostos originarão dois produtos compostos. Porém, para que a reação ocorra é necessário que um dos produtos, quando comparados aos reagentes, seja menos ionizável, mais volátil ou insolúvel.

AB + CD → AC + BD

Ensinaremos a preparar hidrogênio através de uma reação de simples troca: ação do ácido muriático (ácido clorídrico) sobre o metal ferro (Figura 1). Quando se coloca ferro metálico (Fe(s)) na presença de ácido clorídrico (HCl), o íon ferro desloca o íon hidrogênio, formando cloreto de ferro (II) (FeCl2) e gás hidrogênio (H2), um gás altamente inflamável, isto é, que pega fogo:

2HCl(aq) + Fe(s) → FeCl2(aq) + H2

hidrogenio

Figura 1: Reação de simples troca entre um ácido e um metal. (reprodução/ youbube)

Material necessário

  • Tudo de ensaio
  • Bombril ou prego
  • Ácido clorídrico
  • Pregador de roupa
  • Palito de fósforo
  • Rolha

Passo-a-passo

  1. Coloque o prego ou Bombril em um tudo de ensaio (ou um copo pequeno e fino)
  2. Segure o copo com o auxílio do pregador de roupa
  3. Cubra-o com o ácido clorídrico
  4. Feche o tubo com a ajuda da rolha
  5. Observe e espere aproximadamente 1 minuto
  6. Acenda um palito de fósforo e o aproxime da entrada do tubo; no mesmo momento retire a rolha. Os alunos observarão um pequeno estampido na combustão do H2. Diminua a luminosidade da sala para uma melhor observação da combustão.

Referências

  1. Maia, SRR. et. al. Manual de Aulas Práticas de um Laboratório de Química com Materiais Alternativos. Subprojeto PIBID/Química/FAEC-UECE, 2013.
  2. http://www.brasilescola.com/, acessado em 02 de junho de 2015.

UREIA E FORMOL: UMA UNIÃO PERFEITA

UREIA E FORMOL: UMA UNIÃO PERFEITA

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.004

Você saberia me dizer do que são formados os plásticos? Os plásticos são formados de polímeros. Mas oque são polímeros? Os polímeros são compostos de elevado peso molecular formados pela união de um grande número de moléculas, denominada monômeros. Os monômeros formadores dos polímeros podem ser todos compostos da mesma substância ou de substâncias diferentes. O polietileno é um polímero formado por monômeros iguais de etileno, enquanto o náilon é um polímero formado pela união de hexametilnodiamina com ácido adípico. Continue lendo

REAÇÕES DE OXIDAÇÃO DE MATERIAIS ORGÂNICOS

REAÇÕES DE OXIDAÇÃO DE MATERIAIS ORGÂNICOS

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.005

Ferrugem, sabem o que é isso? Já viram algum ferro em que se apresenta umas cores meio marrom amarelado? Essa cor é o resultado da oxidação do ferro, isto é quando o ferro da barra metálica sofre reação com o oxigênio do ar. Continue lendo

BOLINHAS SALTITANTES: Como Se Identifica O Gás Carbônico!

BOLINHAS SALTITANTES: Como Se Identifica O Gás Carbônico!

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.003

Quem nunca teve azia? Depois daquele espaguete à bolonhesa lotado de massa de tomate, para algumas pessoas é tiro e queda. Azia na certa! Mesmo tendo azias constantes ou não, o nome do remédio para aliviar este incômodo está na ponta da língua de todos: bicarbonato de sódio! Continue lendo

ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE SOLUÇÕES NA QUÍMICA: Classificando As Dispersões!

ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE SOLUÇÕES NA QUÍMICA: Classificando As Dispersões!

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.002

Você sabe diferenciar soluções homogêneas de uma solução coloidal? Não é muito difícil fazer esse tipo de confusão, pois essas substâncias são homogêneas, ou seja, tem a mesma aparência a olho nu! Porém em nível microscópio elas apresentam propriedades distintas: as soluções coloidais, por exemplo, podem ser separadas por membranas semipermeáveis ou por centrifugação e os componentes da mistura podem ser observados em microscópio. Continue lendo

LABORATÓRIO EM SALA DE AULA: Preparando Água Destilada

LABORATÓRIO EM SALA DE AULA: Preparando Água Destilada

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 14, 06 de Julho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.07.16.001

O petróleo, aquele óleo preto que é obtido das profundezas da terra, seja no continente seja nos oceanos, com seu fracionamento gera a gasolina, que serve de combustível para grande parte dos automóveis que circulam no mundo. Ele também pode dar origem a vários outros produtos como, por exemplo, a parafina, o gás natural, plásticos, produtos asfálticos, nafta petroquímica, querosene, solventes, óleos combustíveis, óleos lubrificantes, óleo diesel e combustível de aviação. Isto é possível através da destilação fracionada do petróleo. A destilação é um método muito utilizado nas indústrias para separar duas ou mais substâncias em uma mistura. Bastam os componentes desta mistura possuírem pontos de ebulição diferentes, isto é, pontos em que as substâncias dentro da mistura entram em evaporação, como ocorre nos derivados do petróleo, que possuem pontos de ebulição diferentes e valores próximos um dos outros. Continue lendo

LABORATÓRIO EM SALA DE AULA: Produzindo CO2

LABORATÓRIO EM SALA DE AULA: Produzindo CO2

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 12, 02 de Junho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.06.03.011

Mais uma vez nós trazemos uma experiência para os alunos do Ensino Médio na tentativa de elucidar os conceitos de reações químicas. Uma reação química fácil e barata que  também pode ser utilizada com esta finalidade é a produção de dióxido de carbono. O dióxido de carbono, representado pela fórmula química CO2, é um composto inorgânico pertencente à categoria dos óxidos, é gasoso à temperatura ambiente, incolor, inodoro, apolar, linear e solúvel em água. Essa substância também é conhecida como gás carbônico ou, ainda, anidrido carbônico. Devido a estas características deste composto, no experimento sugerido por nós, a produção deste gás será mensurada por um balão onde este gás ficará aprisionado. Continue lendo

COMPARANDO AS DENSIDADES

COMPARANDO AS DENSIDADES

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 12, 02 de Junho de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.06.03.009

É de conhecimento popular que a água do mar é salgada. E esta característica da água do mar se deve ao fato de ela conter cerca de 4% de sais, principalmente o cloreto de sódio, o nosso sal de cozinha. Mas existe um lago que possui uma concentração de sal maior que a água do mar, o Mar Morto. Continue lendo

VOCÊ ESTÁ INGERINDO MUITA PROTEÍNA? Experimento Para Analisar A Presença De Proteínas Em Alimentos

VOCÊ ESTÁ INGERINDO MUITA PROTEÍNA?

Experimento Para Analisar A Presença De Proteínas Em Alimentos

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 7, 19 de Fevereiro de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.02.19.010

As proteínas são macromoléculas biológicas constituídas por uma ou mais cadeias de aminoácidos. Sendo assim, os aminoácidos são os tijolos que formam as proteínas, e estas são as moléculas que mantêm a estrutura das células e do tecido extracelular de nosso corpo. Então, se falta proteína em sua alimentação problemas sérios de saúde você terá (1, 2) (veja mais em http://www.nanocell.org.br/o-que-e-hipertensao-4o-capitulo-alimente-se-melhor/). Um aminoácido se liga ao próximo, por meio de uma ligação que chamamos de ligação peptídica. Nesta ligação, o grupo amina de um aminoácido se liga ao grupo carboxila de outro aminoácido, liberando uma molécula de água e formando um dipeptídeo (Figura 1). Se mais um aminoácido se ligar a este dipeptídeo, teremos a formação de um tripeptídeo. Vários aminoácidos ligados formam o que chamamos de um polipeptídeo. Mas essa denominação é utilizada até o numero de 70 aminoácidos. Acima de 70 aminoácidos considera-se que o composto formado é uma proteína. Continue lendo

TORNANDO AS MOLÉCULAS VISÍVEIS: Uso De Esferas De Isopor Para Representar Formas Geométricas De Moléculas

TORNANDO AS MOLÉCULAS VISÍVEIS: Uso De Esferas De Isopor Para Representar Formas Geométricas De Moléculas

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 7, 19 de Fevereiro de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.02.19.009

Os átomos ao se ligarem formam uma molécula e a forma espacial que essa molécula assume é denominada de geometria molecular. Uma forma bem simples e a mais adotada entre os professores para se determinar e explicar a geometria de uma molécula é com base na teoria de repulsão dos pares de elétrons da camada de valência, a última camada de elétrons. Os elétrons por serem negativos, se repelem e esta repulsão eletrostática influencia de modo definitivo a geometria molecular. Continue lendo

TENSÃO SUPERFICIAL DA ÁGUA: Como Os Insetos Andam Por Sobre A Água?

TENSÃO SUPERFICIAL DA ÁGUA: Como Os Insetos Andam Por Sobre A Água?

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 7, 19 de Fevereiro de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.02.19.008

A água é uma substância que possui inúmeras propriedades físico-químicas próprias interessantes que beneficiam muito a vida, dentre elas a adesão e coesão, capilaridade e a tensão superficial. Podemos dizer que, sem água, a vida não existiria! Continue lendo

O QUE É O EFEITO TYNDALL? Entenda A Diferença Entre Soluções E Suspensões

O QUE É O EFEITO TYNDALL? Entenda A Diferença Entre Soluções E Suspensões

Rebecca Vasconcellos Botelho de Medeiros, Rodrigo R. Resende, Saulo Robério Rodrigues Maia

Edição Avulsa (Alô, Escolas!) Vol. 2, N. 7, 19 de Fevereiro de 2015

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2015.02.19.006

Hoje em dia, para mim, o laser se tornou uma ferramenta indispensável durante as apresentações de trabalho. Mas teve uma época em que o apontador a laser virou uma febre entre a moçada. A diversão era ficar escondido, apontando o laser nas roupas das pessoas e escondendo para que não conseguissem nos ver. E, algumas vezes, podíamos ver direitinho o trajeto percorrido pelo feixe de luz. Sabe por que isso é possível? É o chamado Efeito Tyndall. O Efeito Tyndall ocorre quando há a dispersão ou o ato de esparramar a luz pelas partículas coloidais _ partículas muito pequenas que estão em suspensão no ar ou no líquido, neste caso, no ar _, possibilitando a visualização do trajeto da luz, já que estas partículas dispersam os raios luminosos. Essas partículas dispersas na solução coloidal possuem o diâmetro médio entre 1 e 100 nm (veja sobre nanomateriais em http://www.nanocell.org.br/proteina-corona-um-desafio-para-o-uso-de-nanoparticulas/) (1, 2). Continue lendo