web analytics

CARNE OU DOCE? Como o Cérebro Pesa a Comida e Seu Desejo?

Edição Vol. 5, N. 05, 15 de Janeiro de 2018

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2018.01.28.006

Eu como um pedaço suculento de picanha ou um delicioso sorvete de trufas ao ninho? Humm… que dúvida que deixei meu cérebro? Mas, o cérebro tudo pode resolver…

Bife ou sorvete? Para fazer a escolha, o cérebro atribui um valor a cada opção. Por exemplo, na hora do jantar, o bife pode ser classificado mais valioso porque o corpo precisa de proteína, então o sistema de avaliação do cérebro responderá mais fortemente ao bife do que ao sorvete. Mas, os cientistas têm lutado com a questão de como o cérebro integra o valor de codificação (o que é bom ou ruim) e a saliência (quão importante é algo). Se o bife é mais valioso, também é mais saliente. Mas e se a escolha fosse entre o bife e alguma comida altamente aversiva? O bife seria mais valioso, mas ambas as opções serão altamente relevantes (Figura 1).

carne-doce-cerebro 

Figura 1: Bife ou sorvete? Como o cérebro escolhe o que é bom e o que é melhor na hora de comer?

Para distinguir entre valor e saliência no cérebro o professor Dr. Ifat Levy de Yale e colegas realizaram uma experiência funcional de MRI. Os indivíduos foram apresentados com pistas que preveem várias recompensas e punições (ganhos e perdas monetárias, choques elétricos e imagens agradáveis) em diferentes intensidades. Os pesquisadores conseguiram apontar para regiões separadas do cérebro que codificam valor e saliência. Surpreendentemente, usando técnicas avançadas de análise, também mostraram que a mesma área do cérebro – o córtex pré-frontal ventromedial – que avalia o valor (isso é bom) também retém informações sobre a identidade da categoria (isto é bife). Esta codificação simultânea pode permitir que o cérebro atualize rapidamente os valores quando necessário. (Por exemplo, no final de uma refeição, o sorvete pode ser classificado como mais valioso do que uma segunda porção de bife. Embora isso não sirva para mim…).

Mais estudos precisam ser feitos para entender como o cérebro combina estes dois tipos de informação.

Ciência de bom gosto e básica para todos! Invista você também em ciências!

Fonte: Bill Hathaway, Yale Unversity

Referência

Zhihao Zhang, et al., “Distributed neural representation of saliency controlled value and category during anticipation of rewards and punishments,” Nature Communications 8, Article number: 1907 (2017) doi:10.1038/s41467-017-02080-4

admin_cms

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Anuncie
Seja um parceiro do Nanocell News. Saiba como aqui.

Inscrição Newsletter

Deseja receber notícias de divulgação científica em seu e-mail?

Aqui você irá encontrar as últimas novidades da ciência com linguagem para o público leigo. É a divulgação científica para os brasileiros! O cadastro é gratuito!

Alô, Escolas!

Alô, Escolas! é um espaço destinado ao diálogo com as escolas, públicas e privadas, seus professores e alunos de todas as áreas (humanas, exatas ou ciências) do ensino médio e superior. A seção Desperte o cientista em você traz notícias, dicas de atividades e experimentos para uso em sala. Aqui você encontra também informações sobre a coleção de livros publicados pelo NANOCELL NEWS sobre ciências e saúde, e sobre o Programa Instituto Nanocell de Apoio à Educação.

Edições Anteriores

Curta a nossa página

css.php