Ciência é INVESTIMENTO! Vamos transformar o Brasil em uma Nação rica e forte!

Bactérias do Intestino de Seres Humanos Magros Podem Emagrecer Camundongos

Bactérias do Intestino de Seres Humanos Magros Podem Emagrecer Camundongos

Jesuanne C S Andrade, Rodrigo R Resende

v.1, n.1, 2013

DOI: http://dx.doi.org/10.15729/nanocellnews.2013.10.07.002

 As inúmeras bactérias que vivem no intestino ajudam a digerir os alimentos e podem determinar se uma pessoa é gorda ou magra.A evidência para esta afirmação foi verificada em um experimento envolvendo camundongos gordos e bactérias do intestino de humanos magros, realizada pelo grupo do professor Jeffrey I. Gordon, da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em St. Louis (EUA) e publicada na revista Science de setembro.Os pesquisadores usaram gêmeos humanos idênticos em que um indivíduo era gordo e o outro, magro. Eles transferiram as bactérias do intestino dos gêmeos para camundongos. Nos animais que receberam bactérias do irmão gêmeo gordo cresceu gordura, enquanto os que receberam bactérias do gemêo magro ficaram magros. O professor Gordon diz que a biologia humana é complexa e que a obesidade, em particular, tem a participação de muitos fatores, incluindo a genética e a dieta, portanto, deve-se ter cautela com esses resultados.


Os pesquisadores descobriram ainda que, na presença de uma dieta com baixo teor de gordura, as bactérias do irmão gêmeo magro colonizarão o intestino de um camundongo que, previamente, já tinha sido tratado com bactérias a partir do irmão gêmeo gordo. Então, o camundongo neste caso possui tanto bactérias do irmão gêmeo gordo e magro, sendo que, primeiro foram tratados com as bactérias do irmão gordo e depois do irmão magro. Neste caso, o camundongo gordo tratado primeiro com as bactérias do irmão gordo e, depois com as bactérias do irmãgo magro, perderá peso, mas o contrário não acontece.Embora os cientistas suspeitem que as bactérias intestinais possam desempenhar um papel na obesidade humana, tem sido difícil obter provas convincentes, ainda que existam diferenças nas bactérias do intestino em pessoas gordas e magras, o que poderia ser uma causa ou um efeito da obesidade.Cinco semanas após o início do experimento, nos camundongos com as bactérias dos gêmeos gordos havia aproximadamente 15 a 17 por cento a mais de gordura corporal do que naqueles que possuíam bactérias obtidas de gêmeos magros. Eles também apresentaram algumas alterações metabólicas associadas com a obesidade.

Na fase seguinte do estudo, os pesquisadores colocaram os camundongos com bactérias intestinais de gêmeos magros na mesma gaiola que os camundongos com as bactérias do intestino de gêmeos obesos. A intenção era promover o compartilhamento de bactérias do intestino, já que camundongos alojados juntos comem excrementos uns dos outros. Também foram colocados no mesmo ambiente camundongos livres de germes, para determinar qual coleção de bactérias do intestino iriam receber. Descobriram que bactérias dos gêmeos magros colonizaram o intestino dos camundongos que inicialmente tinham bactérias dos gêmeos obesos, o que resultou em perda de peso e uma correção das anormalidades metabólicas que os camundongos haviam desenvolvido.Dr. Gordon e Vanessa K Ridaura, principal autora do trabalho, decidiram pela pesquisa a partir de um estudo nacional sobre o que os americanos comem. Determinaram então duas dietas para os camundongos: uma rica em frutas e vegetais, com gorduras menos saturadas, e outra dieta rica em gorduras saturadas e pobres em frutas e legumes. Em seguida, repetiram a experiência, colocando os camundongos gordos e magros juntos numa gaiola e dando-lhes um dos dois tipos de alimentos.Os camundongos gordos que receberam alimentos ricos em gordura e pobre em frutas e legumes mantiveram as bactérias intestinais dos gêmeos gordos e permaneceram gordos. As bactérias do intestino dos gêmeos magros colonizaram apenas quando estes camundongos receberam alimentos ricos em frutas e vegetais e pobre em gordura.

bacteria_peso_camundongo

Figura 1: Experiência em laboratório revelou que camundongos engordavam ao receberem bactérias do aparelho digestivo de pessoas obesas, e que ao receberem bactérias de pessoas magras, emagreciam.

Fonte: http://www.sciencemag.org/content/341/6150/1241214

Print Friendly
  • Bactérias do Intestino de Seres Humanos Magros Podem Emagrecer Camundongos
  • 2
  1. Felipe Mello disse:

    Olá amigos quero comentar aqui o meu caso e a simples solução que encontrei.

    Eu durante 10 anos tive muitos problemas de intestino fiz 3 vezes Colonoscopia, passei por 5 médicos todos com
    diagnósticos diferentes, mandaram eu trocar a alimentação não comer chocolates, especiarias, gorduras, frutas,
    feijão, repolho, brócolis, leite, bebidas gaseficadas, álcool e principalmente alimentos com gluten.
    Segui a risca todas as recomendações e nada adiantou.

    Meus Sintomas eram esses:
    – Estresse – acho que todos que tem problemas com intestino é estressado ou meio depressivo, no meu caso era assim.
    – Dor Abdominal Forte ou Cólicas
    – Gases
    – Diarréia ou Constipação – dependendo do que eu comia esse quadro se alternava, alguns dias dava diarréia outros prendia o intestino
    – Muco nas Fezes

    Era meio estranho pois tinha tempos que dava uma melhorada e tinha tempos que parece que esses sintomas se agravavam.

    Até que há 2 anos atrás eu comecei a pesquisar sobre probióticos e prebióticos e cheguei a conclusão que o melhor custo benefício como probiótico
    seria o Kefir de Leite e o melhor prebiótico seria a fécula de batata crua pois ela é um amido resistente puro e encontra em qualquer mercado.

    O amido resistente que no caso é a fécula de batata crua passa direto pelo aparelho digestivo sem ser digerido e vai parar no intestino intacto e esse amido resistente serve como alimentação para as bactérias boas do nosso intestino,
    essas bactérias boas você consome através do Kefir de Leite que é uma colônia de bactérias boas para a restauração e renovação da nossa flora intestinal.

    Comecei a consumir todos os dias 2 copos de Kefir de Leite misturado com 1 colher de sopa de fécula de batata crua, parece uma coisa muito simples não ?

    Por incrivel que pareça em 1 semana meu intestino já regularizou, em 2 semanas não tinha mais nenhum sintoma, continuei tomando e tomo até hoje todos os dias
    depois de 4 meses que eu estava tomando fui fazer uma nova colonoscopia e o médico se surpreendeu comparando com os antigos resultados, eu contei para ele o que estava tomando e ele
    confirmou que realmente tem muitas pessoas tendo ótimos resultados e benefícios com o Kefir de Leite mas como ele não têm autorização para receitar produtos naturais e só pode
    receitar remédios de laboratórios e de farmácias ele não receita de forma alguma, mas disse que era para eu continuar tomando que isso tinha me curado.

    Descrevi aqui exatamente o que o médico me falou.

    Então pessoal estou deixando aqui esse relato para quem interessar que pesquise sobre o Kefir de Leite, na internet e youtube tem muitas informações, vocês vão se surpreender.

    O único problema desse Kefir de Leite é que é difícil de encontrar, mas eu encontrei um site que vende pelo valor de R$24,90 já com o frete incluso e entregam em todo o Brasil.

    o site é esse:

    kefirdeleite.com

    O Kefir de Leite quando você compra vem os grãozinhos e com esses grãos você mesmo vai fazendo em casa pois ele vai reproduzindo e vai tomando todos os dias, você compra apenas uma vez e se bem cuidado dura anos e anos.

    Então não custa dar uma pesquisada pois o meu estado eu considerava grave e me incomodava demais, estou deixando esse post em agradecimento a esse abençoado Kefir de Leite que mudou a minha saúde.

    18/janeiro/2017 ás 00:27
  2. Cleonice Ferreira disse:

    Felipe Mello, existem muitos grupos no facebook que são de doação de probióticos, kefir kombucha e outros. Indico o grupo Ato de Amor Probióticos Kefir e Kombucha

    10/fevereiro/2017 ás 21:37

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>